Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Roger Federer despacha zebra na Austrália


Kati Dias
Do Diário do Grande ABC
Com Agências

30/01/2006 | 08:15


O suíço Roger Federer levantou neste domingo a sétima taça conquistada num Grand Slam ao derrotar a sensação cipriota Marcos Baghdatis por 3 sets a 1 (5/7, 7/5, 6/0 e 6/2), na decisão do Aberto da Austrália. Com o resultado, Federer chegou a 11ª posição entre os maiores vencedores de Grand Slam da história. O suíço tem exatamente a metade de títulos do norte-americano Pete Sampas, que obteve 14 taças em toda sua carreira.

Outro fator que serve de comparação entre Federer e Sampras é o fato de o suíço ter se aproximado da marca do norte-americano com 24 anos – a mesma idade com que Sampras obteve o sétimo título de Grand Slam. “É meio assustadora esta comparação”, disse o tenista. Estou no mesmo caminho, mas tenho de me manter nele. Seria formidável desafiar a marca de Pete, mas essa não uma das minhas prioridades”, completou.

O número um do mundo, atual tricampeão do Torneio de Wimbledon, bicampeão do Aberto dos Estados Unidos, obtem o terceiro título consecutivo em Grand Slam. Ao todo, o suíço possui 35 títulos de simples e ocupa a 14ª posição entre os maiores vencedores da história. Só tem menos taças que o norte-americano André Agassi, que possui 60 títulos. Para Federer completar sua coleção, falta apenas vencer em Roland Garros.

Para Baghdatis, que não conseguiu repetir o feito de Gustavo Kuerten no torneio de saibro francês, em 1997, serve de consolo o fato de ter realizado uma campanha surpreendente. Derrubou o norte-americano Andy Roddick, o croata Ivan Ljubicic e o argentino David Nalbadian, campeão do Master Cup 2005. Ele não se intimidou com Federer e chegou a vencer o primeiro set.

Consolação – A suíça Martina Hingis e o indiano Mahesh Bhupathi conquistaram o torneio de duplas mistas do Aberto da Austrália. Na final, eles venceram o canadense Daniel Nestor e a russa Elena Likhovtseva por 2 sets a 0, com um duplo 6-3. Hingis retornou ao circuito profissional neste ano, depois de ficar três temporadas afastada das quadras por causa de uma série de lesões. Hingis e Bhupahti foram convidados pela organização e não eram cabeças-de-chave. Este foi 15º título de Grand Slam e o primeiro em duplas mistas de Hingis, de 25 anos, depois de cinco individuais e nove de duplas. Para Bhupahti, um especialista do jogo em duplas, foi o nono título de Grand Slam, o sexto em duplas mistas.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Roger Federer despacha zebra na Austrália

Kati Dias
Do Diário do Grande ABC
Com Agências

30/01/2006 | 08:15


O suíço Roger Federer levantou neste domingo a sétima taça conquistada num Grand Slam ao derrotar a sensação cipriota Marcos Baghdatis por 3 sets a 1 (5/7, 7/5, 6/0 e 6/2), na decisão do Aberto da Austrália. Com o resultado, Federer chegou a 11ª posição entre os maiores vencedores de Grand Slam da história. O suíço tem exatamente a metade de títulos do norte-americano Pete Sampas, que obteve 14 taças em toda sua carreira.

Outro fator que serve de comparação entre Federer e Sampras é o fato de o suíço ter se aproximado da marca do norte-americano com 24 anos – a mesma idade com que Sampras obteve o sétimo título de Grand Slam. “É meio assustadora esta comparação”, disse o tenista. Estou no mesmo caminho, mas tenho de me manter nele. Seria formidável desafiar a marca de Pete, mas essa não uma das minhas prioridades”, completou.

O número um do mundo, atual tricampeão do Torneio de Wimbledon, bicampeão do Aberto dos Estados Unidos, obtem o terceiro título consecutivo em Grand Slam. Ao todo, o suíço possui 35 títulos de simples e ocupa a 14ª posição entre os maiores vencedores da história. Só tem menos taças que o norte-americano André Agassi, que possui 60 títulos. Para Federer completar sua coleção, falta apenas vencer em Roland Garros.

Para Baghdatis, que não conseguiu repetir o feito de Gustavo Kuerten no torneio de saibro francês, em 1997, serve de consolo o fato de ter realizado uma campanha surpreendente. Derrubou o norte-americano Andy Roddick, o croata Ivan Ljubicic e o argentino David Nalbadian, campeão do Master Cup 2005. Ele não se intimidou com Federer e chegou a vencer o primeiro set.

Consolação – A suíça Martina Hingis e o indiano Mahesh Bhupathi conquistaram o torneio de duplas mistas do Aberto da Austrália. Na final, eles venceram o canadense Daniel Nestor e a russa Elena Likhovtseva por 2 sets a 0, com um duplo 6-3. Hingis retornou ao circuito profissional neste ano, depois de ficar três temporadas afastada das quadras por causa de uma série de lesões. Hingis e Bhupahti foram convidados pela organização e não eram cabeças-de-chave. Este foi 15º título de Grand Slam e o primeiro em duplas mistas de Hingis, de 25 anos, depois de cinco individuais e nove de duplas. Para Bhupahti, um especialista do jogo em duplas, foi o nono título de Grand Slam, o sexto em duplas mistas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;