Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Jardim Santo André receberá obras contra deslizamento

Segunda etapa da reintegração de posse demoliu 110 imóveis


Cadu Proieti
Do Diário do Grande ABC

03/04/2013 | 07:00


A área em que 110 imóveis foram demolidos ontem, no Jardim Santo André, em Santo André, receberá obras para contenção de encosta. A desocupação cumpriu ordem judicial de reintegração de posse, solicitada pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). A previsão é que o espaço, localizado no final da Rua Oito e à beira do morro, receba os serviços a partir do início de maio.

O advogado e porta-voz da estatal na operação, Vitor Custódio Tavares Gomes, afirmou que a CDHU já contratou empresa para realização do trabalho.

As intervenções fazem parte do projeto de urbanização que está em execução pela companhia e envolve investimentos de cerca de R$ 400 milhões. "Com a saída de todas as famílias vamos começar a fazer obras de contenção, como instalação de canaletas e sistema de escoamento de águas, para evitar o risco de desabamento e, assim, preservar as vidas", disse o advogado.

A CDHU promete agir para evitar que outras ocupações aconteçam no local, que é área de preservação ambiental. "Mantemos segurança patrimonial e temos trabalho em conjunto com a Prefeitura. Além disso, o início das obras vai evitar invasões", garantiu Gomes.

DESOCUPAÇÕES
Por volta das 7h, os oficiais de Justiça iniciaram a entrega da ordem de despejo aos responsáveis pelos 110 imóveis. No início da operação, alguns moradores estavam exaltados e chegaram a discutir com policiais. No entanto, a remoção das famílias foi encerrada por volta das 16h, sem nenhuma confusão, com todos os imóveis demolidos. Os moradores que estavam dentro dos critérios de atendimento pactuados entre CDHU, Prefeitura e Ministério Público receberão auxílio moradia mensal de R$ 380 até a entrega da habitação definitiva. A estatal não informou quantos moradores serão beneficiados. Os munícipes que não se enquadraram nos requisitos exigidos foram atendidos pela Prefeitura. A administração municipal informou que irá analisar a situação de vulnerabilidade social de cada família e tomará as medidas necessárias. Não houve solicitação de abrigo em alojamento da Prefeitura.

A cabeleireira Kely Cristina Mariano Barbosa, 27 anos, que morava no local há cerca de um ano, foi uma das moradoras que não teve direito ao auxílio da estatal. "Preciso saber se terei assistência. Estou levando minhas coisas para a garagem do meu tio, no Jardim Represa. Não tenho nem ideia de qual será meu destino."

Está marcada para o dia 7 de maio a reintegração de posse de outros 114 imóveis no bairro. No dia 12 de março, foram removidas 86 edificações dos núcleos Lamartine e Dominicanos.

PRISÃO
Durante a ação, a Polícia Militar prendeu um foragido da Penitenciária de Pacaembu, no interior do Estado, que estava preso por tráfico de drogas e recebeu indulto de Dia dos Pais, mas não retornou à cadeia para cumprimento da pena. Ele vivia em um dos barracos que foi demolido. Além disso, a corporação apreendeu dois veículos irregulares.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jardim Santo André receberá obras contra deslizamento

Segunda etapa da reintegração de posse demoliu 110 imóveis

Cadu Proieti
Do Diário do Grande ABC

03/04/2013 | 07:00


A área em que 110 imóveis foram demolidos ontem, no Jardim Santo André, em Santo André, receberá obras para contenção de encosta. A desocupação cumpriu ordem judicial de reintegração de posse, solicitada pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). A previsão é que o espaço, localizado no final da Rua Oito e à beira do morro, receba os serviços a partir do início de maio.

O advogado e porta-voz da estatal na operação, Vitor Custódio Tavares Gomes, afirmou que a CDHU já contratou empresa para realização do trabalho.

As intervenções fazem parte do projeto de urbanização que está em execução pela companhia e envolve investimentos de cerca de R$ 400 milhões. "Com a saída de todas as famílias vamos começar a fazer obras de contenção, como instalação de canaletas e sistema de escoamento de águas, para evitar o risco de desabamento e, assim, preservar as vidas", disse o advogado.

A CDHU promete agir para evitar que outras ocupações aconteçam no local, que é área de preservação ambiental. "Mantemos segurança patrimonial e temos trabalho em conjunto com a Prefeitura. Além disso, o início das obras vai evitar invasões", garantiu Gomes.

DESOCUPAÇÕES
Por volta das 7h, os oficiais de Justiça iniciaram a entrega da ordem de despejo aos responsáveis pelos 110 imóveis. No início da operação, alguns moradores estavam exaltados e chegaram a discutir com policiais. No entanto, a remoção das famílias foi encerrada por volta das 16h, sem nenhuma confusão, com todos os imóveis demolidos. Os moradores que estavam dentro dos critérios de atendimento pactuados entre CDHU, Prefeitura e Ministério Público receberão auxílio moradia mensal de R$ 380 até a entrega da habitação definitiva. A estatal não informou quantos moradores serão beneficiados. Os munícipes que não se enquadraram nos requisitos exigidos foram atendidos pela Prefeitura. A administração municipal informou que irá analisar a situação de vulnerabilidade social de cada família e tomará as medidas necessárias. Não houve solicitação de abrigo em alojamento da Prefeitura.

A cabeleireira Kely Cristina Mariano Barbosa, 27 anos, que morava no local há cerca de um ano, foi uma das moradoras que não teve direito ao auxílio da estatal. "Preciso saber se terei assistência. Estou levando minhas coisas para a garagem do meu tio, no Jardim Represa. Não tenho nem ideia de qual será meu destino."

Está marcada para o dia 7 de maio a reintegração de posse de outros 114 imóveis no bairro. No dia 12 de março, foram removidas 86 edificações dos núcleos Lamartine e Dominicanos.

PRISÃO
Durante a ação, a Polícia Militar prendeu um foragido da Penitenciária de Pacaembu, no interior do Estado, que estava preso por tráfico de drogas e recebeu indulto de Dia dos Pais, mas não retornou à cadeia para cumprimento da pena. Ele vivia em um dos barracos que foi demolido. Além disso, a corporação apreendeu dois veículos irregulares.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;