Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 11 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Prefeitura e Escola Livre de
Teatro retomam negociação

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Diretora de Cultura Silvia Regina Costa volta a
receber os representantes do projeto na segunda


Vinícius Castelli

03/10/2013 | 07:00


A conversa entre os integrantes da ELT (Escola Livre de Teatro) e a Prefeitura de Santo André teve início na tarde de ontem. Após diversos atos de protesto realizados por pessoas da escola contra as más condições que enfrentam, o prefeito Carlos Grana (PT) recebeu um grupo de representantes para discutir as dificuldades do centro de formação.

Ao lado do secretário de Gabinete, Tiago Nogueira, do secretário de Cultura, Raimundo Salles, e da diretora de Cultura, Silvia Regina Costa, ficou decidido que a diretora é quem assume a partir de agora o debate com a ELT.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Cultura, o governo deve se inteirar do caso hoje e amanhã. A diretora receberá os representantes da escola na segunda-feira para dar continuidade à conversa. Ainda segundo a assessoria, tanto o governo quanto a ELT devem apresentar pauta na ocasião.

Após a ELT ter sido fechada na sexta-feira por um período do dia para vistoria técnica sem aviso aos aprendizes, a Prefeitura enviou uma nota à imprensa na terça dizendo que “reafirma o compromisso de manter a estrutura pedagógica e o projeto artístico Escola Livre de Teatro.”

Para Luiz Fernando Marques, coordenador pedagógico da escola, a reunião serviu principalmente para dizer diretamente ao prefeito os problemas que a ELT enfrenta. “Tinha muita coisa que o prefeito não sabia, ou não sabia tudo. O Grana tem mais elementos, ele deve orientar a Silvia a partir de agora. Temos de ter entendimento”, diz.

Aprendiz da ELT, Vinícius Villas Boas espera que, de início, a Prefeitura abra licitação para manutenção e contratação de corpo docente, além da revisão dos funcionários de carreira que trabalham no local. “Queremos uma interlocução fixa, e agora teremos isso com a Silvia.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prefeitura e Escola Livre de
Teatro retomam negociação

Diretora de Cultura Silvia Regina Costa volta a
receber os representantes do projeto na segunda

Vinícius Castelli

03/10/2013 | 07:00


A conversa entre os integrantes da ELT (Escola Livre de Teatro) e a Prefeitura de Santo André teve início na tarde de ontem. Após diversos atos de protesto realizados por pessoas da escola contra as más condições que enfrentam, o prefeito Carlos Grana (PT) recebeu um grupo de representantes para discutir as dificuldades do centro de formação.

Ao lado do secretário de Gabinete, Tiago Nogueira, do secretário de Cultura, Raimundo Salles, e da diretora de Cultura, Silvia Regina Costa, ficou decidido que a diretora é quem assume a partir de agora o debate com a ELT.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Cultura, o governo deve se inteirar do caso hoje e amanhã. A diretora receberá os representantes da escola na segunda-feira para dar continuidade à conversa. Ainda segundo a assessoria, tanto o governo quanto a ELT devem apresentar pauta na ocasião.

Após a ELT ter sido fechada na sexta-feira por um período do dia para vistoria técnica sem aviso aos aprendizes, a Prefeitura enviou uma nota à imprensa na terça dizendo que “reafirma o compromisso de manter a estrutura pedagógica e o projeto artístico Escola Livre de Teatro.”

Para Luiz Fernando Marques, coordenador pedagógico da escola, a reunião serviu principalmente para dizer diretamente ao prefeito os problemas que a ELT enfrenta. “Tinha muita coisa que o prefeito não sabia, ou não sabia tudo. O Grana tem mais elementos, ele deve orientar a Silvia a partir de agora. Temos de ter entendimento”, diz.

Aprendiz da ELT, Vinícius Villas Boas espera que, de início, a Prefeitura abra licitação para manutenção e contratação de corpo docente, além da revisão dos funcionários de carreira que trabalham no local. “Queremos uma interlocução fixa, e agora teremos isso com a Silvia.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;