Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

BC da Rússia reduz juro principal a 5,50% e sinaliza novos cortes



24/04/2020 | 08:07


O Banco Central da Rússia decidiu nesta sexta-feira cortar sua principal taxa de juros em 0,50 ponto porcentual, a 5,50%, em meio aos efeitos negativos da pandemia de coronavírus, e sinalizou que poderá reduzi-la ainda mais nos próximos meses.

Em comunicado, o BC russo avalia que a situação mudou "de forma dramática" desde sua reunião de março, com a Rússia e países do mundo inteiro adotando medidas de restrição numa tentativa de conter a disseminação da covid-19, o que prejudicou a atividade econômica.

Com base nisso, a instituição vai manter uma política monetária acomodatícia. A previsão do BC russo é que a inflação do país alcançará entre 3,8% e 4,8% em 2020, antes de se estabilizar para uma taxa em torno de 4%.

Se o cenário básico se cumprir, o BC russo diz que manterá "aberta a possibilidade de mais reduções da taxa básica nas próximas reuniões".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

BC da Rússia reduz juro principal a 5,50% e sinaliza novos cortes


24/04/2020 | 08:07


O Banco Central da Rússia decidiu nesta sexta-feira cortar sua principal taxa de juros em 0,50 ponto porcentual, a 5,50%, em meio aos efeitos negativos da pandemia de coronavírus, e sinalizou que poderá reduzi-la ainda mais nos próximos meses.

Em comunicado, o BC russo avalia que a situação mudou "de forma dramática" desde sua reunião de março, com a Rússia e países do mundo inteiro adotando medidas de restrição numa tentativa de conter a disseminação da covid-19, o que prejudicou a atividade econômica.

Com base nisso, a instituição vai manter uma política monetária acomodatícia. A previsão do BC russo é que a inflação do país alcançará entre 3,8% e 4,8% em 2020, antes de se estabilizar para uma taxa em torno de 4%.

Se o cenário básico se cumprir, o BC russo diz que manterá "aberta a possibilidade de mais reduções da taxa básica nas próximas reuniões".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;