Fechar
Publicidade

Domingo, 5 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Aécio diz que governo definirá recursos para o salário mínimo


Do Diário OnLine

28/12/2001 | 13:00


O presidente da Câmara dos Deputados, Aécio Neves, afirmou, após se encontrar com o presidente Fernando Henrique Cardoso, que caberá ao governo definir as fontes de recursos para o pagamento do salário mínimo de R$ 200 a partir de abril. O novo mínimo foi aprovado na madrugada desta sexta, junto com o Orçamento da União para 2002.

Segundo Aécio Neves, a aprovação de um salário mínimo no valor de R$ 210,00, como defendeu a oposição, poderia inviabilizar a economia brasileira. "Acho que nós não podemos vender ilusões. O que nós fizemos foi identificar as fontes reais para o financiamento até R$ 200,00. Ainda é pouco, mas é o que é possível, nós devemos continuar ajudando a economia do Brasil a crescer, porque só com a economia do país crescendo nós teremos salários maiores também. Um aumento virtual de salários seria negativo para a própria economia do país", afirmou o deputado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aécio diz que governo definirá recursos para o salário mínimo

Do Diário OnLine

28/12/2001 | 13:00


O presidente da Câmara dos Deputados, Aécio Neves, afirmou, após se encontrar com o presidente Fernando Henrique Cardoso, que caberá ao governo definir as fontes de recursos para o pagamento do salário mínimo de R$ 200 a partir de abril. O novo mínimo foi aprovado na madrugada desta sexta, junto com o Orçamento da União para 2002.

Segundo Aécio Neves, a aprovação de um salário mínimo no valor de R$ 210,00, como defendeu a oposição, poderia inviabilizar a economia brasileira. "Acho que nós não podemos vender ilusões. O que nós fizemos foi identificar as fontes reais para o financiamento até R$ 200,00. Ainda é pouco, mas é o que é possível, nós devemos continuar ajudando a economia do Brasil a crescer, porque só com a economia do país crescendo nós teremos salários maiores também. Um aumento virtual de salários seria negativo para a própria economia do país", afirmou o deputado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;