Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 29 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Campo Majoritário quer Ana do Carmo na direção do PT em S.Bernardo


Sergio Kapustan
Do Diário do Grande ABC

11/07/2005 | 08:02


Maior ala dentro do PT de São Bernardo, a tendência Campo Majoritário quer fechar logo um acordo com o atual presidente da sigla, José Albino, do mesmo grupo, para que desista de sua candidatura à presidência em favor da deputada estadual Ana do Carmo. A candidatura da deputada ganhou força com o apoio oficial de dois pré-candidatos: o vereador Tião Mateus e a tesoureira Rozane Maria de Sena, a Zaninha. Ela é mulher do vereador Zé Ferreira.

Segundo Tião Mateus, a proposta do grupo é dar a Albino uma das secretarias da executiva. Se Albino concordar, o Campo Majoritário terá apenas um único candidato, que representa 80% dos 4.384 filiados, garantindo com folga a eleição de Ana do Carmo. "A deputada representa a unidade do partido e conhece as nossas dificuldades", disse Tião Maetus ao defender o apoio a Ana do Carmo.

José Albino respondeu que está disposto a ouvir os aliados. O presidente se reuniu no sábado com os aliados que ratificaram o apoio à sua candidatura. "Em princípio eu mantenho a candidatura, mas estou aberto ao diálogo", disse Albino que tem o apoio do deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho.

Além do Campo Majoritário, grupos de esquerda – forças políticas minoritárias no partido – devem apresentar candidaturas. São as do vereador Wagner Lino, dos ex-vereadores Aldo Santos e Mellão Monteiro e do líder comunitário Edwards Neves Neto.

A eleição no PT está marcada para o dia 18 de setembro. O PED (Processo de Eleições Diretas), como é chamado, renova o diretório nacional e os diretórios nos estados e municípios.

O acordo pró-Ana do Carmo foi oficializado no sábado durante plenária na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, berço histórico do PT, que contou com a presença do líder do governo Lula na Câmara, deputado Arlindo Chinaglia, de Vicentinho, do delegado do Trabalho Heguilberto Della Guiba, de vereadores e lideranças comunitárias. Na plenária, Chinaglia fez um balanço da crise política no governo Lula.

Ana do Carmo foi vereadora da cidade por quatro mandatos e elegeu-se deputada estadual em 2002. Caso seja eleita, ela será a primeira mulher a presidir o PT de São Bernardo. Se vencer, a deputada afirma que uma de suas primeiras tarefas será chamar a militância e preparar o partido para as eleições de 2006 e 2008.

Divisão – Petistas de diferentes correntes afirmam que a disputa interna foi um dos motivos da derrota do PT nas eleições do ano passado, quando o candidato a prefeito Vicentinho obteve apenas 22% e elegeu apenas quatro vereadores.

O mesmo balanço cabe ao PT de São Caetano, que vive às voltas com divergências que foram externizadas há duas semanas. O vereador Horácio Neto e o ex-candidato a prefeito Hamilton Lacerda trocaram acusações publicamente. O caso foi remetido à Comissão de Ética do PT Estadual porque não há condições políticas de ser examinado no diretório de São Caetano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Campo Majoritário quer Ana do Carmo na direção do PT em S.Bernardo

Sergio Kapustan
Do Diário do Grande ABC

11/07/2005 | 08:02


Maior ala dentro do PT de São Bernardo, a tendência Campo Majoritário quer fechar logo um acordo com o atual presidente da sigla, José Albino, do mesmo grupo, para que desista de sua candidatura à presidência em favor da deputada estadual Ana do Carmo. A candidatura da deputada ganhou força com o apoio oficial de dois pré-candidatos: o vereador Tião Mateus e a tesoureira Rozane Maria de Sena, a Zaninha. Ela é mulher do vereador Zé Ferreira.

Segundo Tião Mateus, a proposta do grupo é dar a Albino uma das secretarias da executiva. Se Albino concordar, o Campo Majoritário terá apenas um único candidato, que representa 80% dos 4.384 filiados, garantindo com folga a eleição de Ana do Carmo. "A deputada representa a unidade do partido e conhece as nossas dificuldades", disse Tião Maetus ao defender o apoio a Ana do Carmo.

José Albino respondeu que está disposto a ouvir os aliados. O presidente se reuniu no sábado com os aliados que ratificaram o apoio à sua candidatura. "Em princípio eu mantenho a candidatura, mas estou aberto ao diálogo", disse Albino que tem o apoio do deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho.

Além do Campo Majoritário, grupos de esquerda – forças políticas minoritárias no partido – devem apresentar candidaturas. São as do vereador Wagner Lino, dos ex-vereadores Aldo Santos e Mellão Monteiro e do líder comunitário Edwards Neves Neto.

A eleição no PT está marcada para o dia 18 de setembro. O PED (Processo de Eleições Diretas), como é chamado, renova o diretório nacional e os diretórios nos estados e municípios.

O acordo pró-Ana do Carmo foi oficializado no sábado durante plenária na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, berço histórico do PT, que contou com a presença do líder do governo Lula na Câmara, deputado Arlindo Chinaglia, de Vicentinho, do delegado do Trabalho Heguilberto Della Guiba, de vereadores e lideranças comunitárias. Na plenária, Chinaglia fez um balanço da crise política no governo Lula.

Ana do Carmo foi vereadora da cidade por quatro mandatos e elegeu-se deputada estadual em 2002. Caso seja eleita, ela será a primeira mulher a presidir o PT de São Bernardo. Se vencer, a deputada afirma que uma de suas primeiras tarefas será chamar a militância e preparar o partido para as eleições de 2006 e 2008.

Divisão – Petistas de diferentes correntes afirmam que a disputa interna foi um dos motivos da derrota do PT nas eleições do ano passado, quando o candidato a prefeito Vicentinho obteve apenas 22% e elegeu apenas quatro vereadores.

O mesmo balanço cabe ao PT de São Caetano, que vive às voltas com divergências que foram externizadas há duas semanas. O vereador Horácio Neto e o ex-candidato a prefeito Hamilton Lacerda trocaram acusações publicamente. O caso foi remetido à Comissão de Ética do PT Estadual porque não há condições políticas de ser examinado no diretório de São Caetano.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;