Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Figueroa ainda é uma incógnita no elenco do Palmeiras

Jogador chileno está no clube há dois meses e ainda não estreou; técnico irá testá-lo nos treinos coletivos



17/09/2009 | 07:00


A cada cruzamento errado de Wendel, o torcedor palmeirense se pergunta: "E o Figueroa? Estreia quando?" O chileno já está há mais de dois meses no Palmeiras, mas ainda não jogou. Ele chegou machucado, voltou ao Chile para se casar, ficou com suspeita de gripe suína e, então, se machucou novamente.

A espera, porém, pode estar chegando ao fim, já que o técnico Muricy Ramalho o relacionou para o jogo contra o Vitória, domingo passado, e vai testá-lo nos treinos coletivos de preparação para a partida contra o Cruzeiro, na quarta-feira, no Mineirão.

Figueroa era meia no Universidad de Concepción, do Chile. Depois, no também chileno Colo Colo, virou ala. E foi contratado para ser lateral-direito no Palmeiras. Mas Muricy disse na semana passada que pode usá-lo como volante. "Tem qualidade no passe e Wendel está bem na lateral", explicou o treinador.

Nem os colegas sabem como joga Figueroa - tímido, ele raramente conversa, até pela dificuldade da língua. "Falo espanhol e tento ajudá-lo. Mas ele é bem mais reservado que o Armero e o Ortigoza", contou o atacante Robert, que jogou na Espanha e no México.

O depoimento mais surpreendente é o de Wendel, que é o concorrente de Figueroa pela vaga no time titular. "Para ser sincero, não sei bem se ele é mais forte no ataque ou na marcação, porque os treinos que ele fez foram contra os juniores", disse o lateral.

A principal referência seriam os jogos do Colo Colo contra o Palmeiras pela Libertadores deste ano. Diego Souza, por exemplo, o elogiou bastante por suas atuações.

Figueroa disse que entende a curiosidade sobre seu futebol. "Sempre fui meia. Só este ano comecei a jogar na ala. Se o Muricy quiser, posso ser volante também. Eu só me preocupo em estar em forma para poder jogar", explicou.

Segundo ele, o problema tem sido o idioma. "Sinto que o grupo é muito alegre e isso está ajudando na minha adaptação, mas ainda não entendo bem o que falam."



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;