Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Estado abre licitação para as 122 linhas intermunicipais da região

A expectativa da EMTU é de que até novembro o processo de licitação de linhas esteja encerrado


William Cardoso
Do Diário do Grande ABC

23/07/2008 | 07:05


A EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) publica nesta quarta-feira no Diário Oficial do Estado o edital para concessão do transporte público intermunicipal no Grande ABC. A nova licitação estipula uma série de medidas para o novo administrador do setor mas não prevê aumento de frota nem criação de novas linhas.

A nova licitação definirá a operação das 122 linhas intermunicipais do Grande ABC. A expectativa da EMTU é de que até novembro o processo esteja encerrado.

A idade média atual da frota em circulação é de nove anos. A perspectiva é de que caia para seis anos.

Com relação às tarifas, a expectativa é de que não haja alteração alguma num primeiro momento. Todas as planilhas de custo foram baseadas no valor da passagem em janeiro deste ano.

Para assumir o transporte intermunicipal pelos próximos dez anos, o vencedor deverá formar uma SPE (Sociedade de Propósito Específico), que difere na forma de atuação dos atuais consórcios. A SPE é constituída por participação acionária dos sócios, sendo uma única empresa.

O Grande ABC será a primeira das cinco áreas metropolitanas a contar com a inovação. "É importante para agilizar as ações, porque falaremos diretamente com apenas um responsável", diz o presidente da EMTU, José Ignácio Sequeira de Almeida.

Ao assumir a operação, a vencedora terá prazo de 180 dias para se enquadrar nos parâmetros estipulados pela EMTU.

Não há itens específicos sobre o meio ambiente, como a exigência de introdução de combustíveis menos poluentes nos veículos. Entretanto, a renovação da frota é apontada como fator positivo pelos representantes da EMTU.

A vencedora será submetida a um Índice de Qualidade de Transporte, como já acontece atualmente. A avaliação se dará por critérios que envolvem regularidade financeira, qualidade da frota e do serviço, e opinião dos usuários.

O presidente da EMTU, José Ignácio Sequeira de Almeida, afirma que a licitação deve promover uma melhoria no sistema como um todo e servir de exemplo para as demais áreas da Região Metropolitana. "Toda a discussão que envolveu o processo colaborou para isso", afirma.

A Grande São Paulo é o quarto território em população no mundo, tem grande importância econômica na América Latina e precisa de transporte de qualidade, afirma Almeida. "É uma região que oferece boa infra-estrutura urbana, com água, esgoto e energia, que são fatores atrativos. Mas na parte de transportes, sempre ficou aquém em relação ao restante. Isso não pode ocorrer, porque é o setor que implica no grau de desempenho de produtividade da região como um todo", explica.

O transporte público é apontado pela maior parte dos especialistas como fundamental para resolver os problemas do trânsito. A expectativa do presidente da EMTU é de que a situação melhore em breve.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;