Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 23 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Juninho demonstra apoio a Tite e a elenco e defende manifesto contra Copa América



09/06/2021 | 05:00


Unidos dentro e fora de campo. Essa foi a mensagem transmitida pelo técnico Tite, pelos jogadores e até pelo coordenador da seleção brasileira, Juninho Paulista, na madrugada desta quarta-feira. Mantendo sintonia com seus subordinados na CBF, o cartola fez questão de exaltar o trabalho do treinador, principalmente nas últimas semanas, e defendeu o manifesto em que os atletas se dizem contra a realização da Copa América.

Chefe de Tite, Juninho fez a demonstração de apoio nos instantes finais da entrevista coletiva após a vitória sobre o Paraguai, por 2 a 0, em Assunção, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Sentado ao lado do treinador, ele pediu a palavra e reforçou o sentimento de união do grupo.

"Estou aqui para reiterar o manifesto dos atletas. É um manifesto que nos representa. São jogadores, comissão e a delegação de todos os profissionais que trabalham com maior afinco para que a CBF possa dar as melhores condições de trabalho para todos vocês", declarou o coordenador da seleção.

Demonstrando certo alívio, Juninho exaltou as duas vitórias conquistadas pela seleção nesta Data Fifa - superou o Equador também por 2 a 0, na sexta-feira - em meio a uma série de polêmicas envolvendo a CBF.

"Tivemos semanas desgastantes. Quero parabenizar o Tite e a comissão. O trabalho não foi fácil, mas foi de excelência. Estamos felizes de conquistar, de fazer história, de participar, comandar um grupo de profissionais tão competentes. Dizer isso é importante. Até em nome da entidade, a satisfação em tê-los, a satisfação com o trabalho é grande", comentou.

E reiterou que a prioridade da seleção é a Copa do Mundo, por meio da disputa das Eliminatórias, em detrimento da Copa América. "O foco principal sempre foi a Copa do Mundo e as Eliminatórias já são Copa do Mundo."

Com estas declarações, Juninho sustentou o discurso dos jogadores, insatisfeitos com a decisão da Conmebol e da CBF de realizar a Copa América no Brasil, após as desistências da Colômbia e da Argentina. Os dois países abandonaram o torneio por questões internas e também devido à pandemia.

A escolha abrupta do Brasil para sediar a competição incomodou os atletas, que ficaram ainda mais insatisfeitos após reunião com Rogério Caboclo, presidente da CBF que está afastado por 30 dias. O elenco não teria gostado do tom adotado pelo dirigente, o que deu margem para rumores sobre um possível boicote do time à Copa América.

Em meio ao clima tenso entre elenco, comissão técnica e Caboclo, o presidente foi formalmente acusado de assédio moral e sexual por uma funcionária da CBF. O Comitê de Ética da CBF interveio e afastou o dirigente, no domingo. Na segunda, os jogadores indicaram que disputariam a Copa América.

Na noite de terça, após a vitória sobre o Paraguai, os atletas enfim divulgaram seu manifesto. Afirmaram ser contra a realização da competição, porém confirmaram que vão jogar. "Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil. Todos os fatos recentes nos levam a acreditar em um processo inadequado em sua realização", afirmaram.

"É importante frisar que em nenhum momento quisemos tornar essa discussão política. Somos conscientes da importância da nossa posição, acompanhamos o que é veiculado pela mídia, estamos presentes nas redes sociais. Nos manifestamos, também, para evitar que mais notícias falsas envolvendo nossos nomes circulem à revelia dos fatos verdadeiros."



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;