Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santo André dá passo importante na disputa regional pelo acesso à elite

Muito superior ao Água Santa, Ramalhão abre dois gols de diferença na semifinal da Série A-2


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

14/04/2019 | 07:00


O futebol, definitivamente, é imprevisível. Nem o mais fanático torcedor do Santo André poderia imaginar atuação tão consistente do time diante do Água Santa, ontem, na primeira partida da semifinal da Série A-2. Com determinação impressionante, o Ramalhão fez 2 a 0 no Netuno e deu passo importante para ir à decisão e, consequentemente, obter a vaga na elite do Campeonato Paulista.

O duelo de volta será no próximo domingo, às 11h, no Inamar, em Diadema. O Água Santa terá de vencer por dois gols de diferença para levar a decisão aos pênaltis ou por três para se classificar. O Santo André avança mesmo se perder por um gol de diferença.

O elenco andreense foi recebido por grande festa armada pelos torcedores no Bruno Daniel. Com fogos e fumaça, eles passaram confiança ao time.

Em síntese, o jogo foi entre uma equipe raçuda, determinado, com cara da Série A-2, que era o Santo André, contra um Água Santa com muito mais qualidade técnica e que acharia que poderia vencer a qualquer momento. Não existia bola perdida para os andreenses, que amassaram o Netuno no início da partida e já tinha criado ótima oportunidade com Maikinho, antes de abrir o placar, aos dez minutos. Cristian cobrou escanteio e Rhuan, livre, cabeceou para a rede.

O Santo André seguiu esbanjando vitalidade e via o apático adversário tentar reagir. Cristian e Raphael Toledo desperdiçaram chances claras para liquidar a fatura no primeiro tempo, mas também viram o goleiro Thomazella trabalhar em cabeceio de Alvinho.

Na etapa final, o Santo André já não tinha o mesmo ímpeto, principalmente porque estava esgotado fisicamente pelo esforço nos primeiros 45 minutos. Nem assim o Água Santa conseguiu se impor.

As mudanças do técnico Fernando Marchiori renovaram a bateria do Santo André. Guilherme Garré, que havia acabado de entrar, fez ótima jogada pela direita e achou Cristian, que desajeitado, empurrou a bola para o gol, aos 27 minutos.

A vantagem satisfazia o Ramalhão, que não recuou. Pelo contrário. As mudanças do treinador foram na tentativa de colocar o time mais à frente, provavelmente aproveitando o atordoado Água Santa. Marchiori sabia que um terceiro gol seria a tampa do caixão do clássico.

Márcio Ribeiro diademense gesticulava na beira do gramado e tentava ajustar o Netuno. Nada do que ele tentou, funcionou. O Santo André seguiu soberano na partida. Desta vez, a raça prevaleceu. 

Rhuan vira artilheiro improvável

Assim como aconteceu nos 2 a 1 sobre o Rio Claro, nas quartas de final, o lateral-direito Rhuan e o meia Cristian definiram mais uma partida à favor do Santo André. Foram deles os gols que garantiram os 2 a 0 diante do Água Santa, ontem, no Bruno Daniel.

Rhuan usou a cabeça e disse que balançar a rede não é sua especialidade. “Difícil fazer gol, principalmente de cabeça, mas estou muito feliz. Pude ajudar nas quartas de final e hoje (ontem) demos passo grande”, comentou o lateral, que pediu pés no chão ao time. “Está tudo em aberto ainda, mas estamos em vantagem. Temos de respeitar muito a equipe do Água Santa.”

O meia Cristian usou toda experiência absorvida nos seus 39 anos, muitos deles dedicados ao futebol, para abaixar a euforia da equipe. “Vantagem é muito importante, mas o Água Santa tem a melhor equipe do campeonato. Temos de comemorar esses dois gols, mas não tem nada definido ainda. Tem o outro jogo, na casa do adversário, e vai ser bem mais complicado, com toda certeza. A pressão vai ser grande, mas estamos preparados. Quem quer subir tem de estar pronto para esses jogos decisivos”, cobrou o meia, que chegou a três gols no campeonato e se igualou a Carlos Alberto e Ícaro, como os artilheiros da equipe.

Cristian, que foi um dos jogadores mais determinados em campo, se atirando em cada bola, explicou de onde saiu tanta vontade.” É uma final para nós, tem de ter determinação, dar 100%, estar focado e concentrado o tempo todo. Foi o que nós fizemos. Felizmente saímos com a vitória, agora é descansar e depois já pensar na partida de volta”, finalizou o meia. 

Serginho assume que Netuno fez partida abaixo da esperada

O volante Serginho definiu em poucas palavras a diferença de Santo André e Água Santa, ontem. Para o experiente jogador, a sintonia dos anfitriões estava melhor ajustada ao momento decisivo do campeonato. “Entramos a dez, os caras entraram a 100 (km/h).”

Visivelmente abalado pela derrota, Serginho assumiu que o time sentiu o revés. “Foi dolorida essa derrota. Mas temos de esquecer. Agora vamos conversar essa semana para acertar os erros que tivemos para mudar de postura no Inamar”, aconselhou.

 O volante confia no fato de atuar ao lado da torcida para reverter a situação e buscar o acesso. “Temos de igualar na vontade com eles, colocar em prática o que fizemos no campeonato e aproveitar o fato de estarmos em casa”, opinou.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;