Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Vazamento abre cratera no Baeta, em S.Bernardo


Angela Martins
Especial para o Diário

14/02/2006 | 07:37


O maior problema que os moradores da rua Marginal ao Córrego Taioca enfrentam, no bairro Baeta Neves, em São Bernardo, é um enorme buraco com cerca de 2 m de diâmetro por 1,5 m de profundidade. Há quase um mês a cratera está aberta, causada por um vazamento na rede de água da Sabesp, problema antigo, de acordo com os moradores. “Sempre abre buraco no mesmo local”, informa a dona de casa Shirley Portugal, 47 anos.

“Já caiu carro aí dentro. Domingo (dia 8) um caminhão veio de ré e acabou caindo no buraco. Graças a Deus o motorista não se feriu”, conta Shirley. Segundo ela, dois técnicos da Sabesp estiveram no local, mas o problema não foi resolvido. “A Sabesp deixou um cano aberto há 15 dias, escoando água, o que aumenta a profundidade do buraco”, afirma Shirley.

“Isso é serviço malfeito. Quando vieram, só jogaram terra e pedra por cima. Você acha que só terra agüenta o peso dos carros?”, pergunta a aposentada Lelita Gomes dos Santos, 74. “Precisou de um caminhão de terra e outro de pedra, e mesmo assim não conseguiram tapar o buraco”, relata a dona-de-casa Marlene Assolini Franco, 41.

“Quando a gente liga para a Sabesp vir consertar, eles dizem que o problema do buraco é da Prefeitura. Mas então a Prefeitura empurra a responsabilidade de volta para a Sabesp”, completa Shirley. De acordo com os moradores, depois que a Sabesp assumiu o controle da rede de água do município, os problemas com vazamentos só pioraram. “Quando era municipal era melhor. Agora está muito pior. A Sabesp é extremamente incompetente”, avalia, Shirley.

Problemas – Além da cratera que se formou no meio da rua Marginal, vazamentos constantes nas calçadas irritam os moradores. “As raízes das árvores estouraram os canos da minha calçada. Tive de pagar R$ 220 de conta de água por causa disso”, disse Marlene. Falta de água também é uma constante no bairro. “Chegamos a ficar uma semana sem água. Como se não bastasse, a conta vem altíssima, cerca de 200% de aumento. É um absurdo que paguemos tão caro se falta água!”, completa. Revoltada, a dona-de-casa já pensa em se mudar para outra cidade.

Promessa – A Sabesp informa que, no último dia 9, realizou o conserto de um vazamento de água no local em questão e o serviço de reposição seria iniciado na mesma ocasião, com o aterramento da vala, porém essa etapa foi prejudicada em virtude das chuvas.

Nesse final de semana a Sabesp voltará à rua Marginal ao Córrego Taioca para realizar a reposição de terra e base de concreto e a reposição será concluída com a capa asfáltica até a próxima quarta-feira, dia 15, solucionando o problema.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;