Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Aliado do PT, Atila admite dar sustentação para governo tucano

Nome a estadual pelo PCdoB diz que apoiará bons projetos de Alckmin


Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

29/09/2014 | 07:00


Candidato a deputado estadual pelo PCdoB, o ex-superintendente da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) Atila Jacomussi abriu possibilidade de ser sustentação do governador Geraldo Alckmin (PSDB), caso o tucano alcance a reeleição. O comunista afirmou que, se eleito, pretende pautar sua atuação na Assembleia Legislativa em cima de demandas populares, sem se importar com posições partidárias.

“Independentemente das questões partidárias, tenho de colocar as questões públicas em primeiro lugar para atender as necessidades do povo. Meu mandato vai ser pautado por isso e, caso o governador encaminhe projetos importantes para a população, vou estar ao lado dele. Ética e transparência serão palavras de ordem”, declarou.

O partido de Atila atua, ao lado do PT, na bancada de oposição e participou de articulações para instaurar CPIs contra a gestão tucana. Nivaldo Santana, do PCdoB, é candidato a vice-governador na chapa do petista Alexandre Padilha ao Palácio dos Bandeirantes, projeto antagônico ao de Alckmin. Atila tem domicílio eleitoral em Mauá e está alinhado ao governo do prefeito Donisete Braga (PT).

Ele pretende hastear a bandeira da Saúde e trabalhar por aumento da integração dos equipamentos públicos que integram o SUS (Sistema Único de Saúde) no Grande ABC. O sistema já é regionalizado, mas o comunista acredita que a aproximação dos gestores das sete cidades vai facilitar a vida dos usuários.

“Estamos avançando e atendendo a integração, o que tem diminuído demora para remoções de pacientes e a marcação de cirurgias de alta complexidade e exames. A Região Metropolitana de Campinas é regionalizada, queremos trazer esse modelo para o Grande ABC”, prometeu.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aliado do PT, Atila admite dar sustentação para governo tucano

Nome a estadual pelo PCdoB diz que apoiará bons projetos de Alckmin

Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

29/09/2014 | 07:00


Candidato a deputado estadual pelo PCdoB, o ex-superintendente da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) Atila Jacomussi abriu possibilidade de ser sustentação do governador Geraldo Alckmin (PSDB), caso o tucano alcance a reeleição. O comunista afirmou que, se eleito, pretende pautar sua atuação na Assembleia Legislativa em cima de demandas populares, sem se importar com posições partidárias.

“Independentemente das questões partidárias, tenho de colocar as questões públicas em primeiro lugar para atender as necessidades do povo. Meu mandato vai ser pautado por isso e, caso o governador encaminhe projetos importantes para a população, vou estar ao lado dele. Ética e transparência serão palavras de ordem”, declarou.

O partido de Atila atua, ao lado do PT, na bancada de oposição e participou de articulações para instaurar CPIs contra a gestão tucana. Nivaldo Santana, do PCdoB, é candidato a vice-governador na chapa do petista Alexandre Padilha ao Palácio dos Bandeirantes, projeto antagônico ao de Alckmin. Atila tem domicílio eleitoral em Mauá e está alinhado ao governo do prefeito Donisete Braga (PT).

Ele pretende hastear a bandeira da Saúde e trabalhar por aumento da integração dos equipamentos públicos que integram o SUS (Sistema Único de Saúde) no Grande ABC. O sistema já é regionalizado, mas o comunista acredita que a aproximação dos gestores das sete cidades vai facilitar a vida dos usuários.

“Estamos avançando e atendendo a integração, o que tem diminuído demora para remoções de pacientes e a marcação de cirurgias de alta complexidade e exames. A Região Metropolitana de Campinas é regionalizada, queremos trazer esse modelo para o Grande ABC”, prometeu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;