Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sete secretários turbinam campanha de Turco

Ricardo Trida/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Integrantes do 1º escalão do governo Grana, em Sto.André, doam R$ 63,5 mil à campanha a deputado do dirigente; Siraque depende de triangulação


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

29/09/2014 | 07:00


Sete secretários do governo do prefeito de Santo André, Carlos Grana (PT), doaram para a campanha de Luiz Turco, candidato a deputado estadual pelo PT, que possui apoio político da administração municipal. Ao todo, os integrantes do primeiro escalão injetaram R$ 63,5 mil para ajudar no financiamento da empreitada do petista, debutante na disputa por cargo eletivo. O postulante integra a dobrada oficial do Paço ao lado do deputado federal Vanderlei Siraque, nome do partido à reeleição e que não teve o mesmo favorecimento de aliados.

Na lista do secretariado, todos são petistas. Alberto Alves de Souza (Planejamento), Antônio Carlos Granado (Finanças), Antônio Leite (Administração), Fátima Grana (Inclusão Social), Arlindo José de Lima (Gabinete), Gilmar Silvério (Educação) e Homero Nepomuceno (Saúde) aplicaram verba na campanha. O valor representa cinco vezes o salário de secretário andreense, de R$ 12,7 mil mensais. Esse montante recebido por Turco está registrado na segunda parcial apresentada ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A quantia faz parte do pacote de R$ 1 milhão arrecadado por Turco, presidente do diretório local da legenda. O volume de dinheiro para a empreitada mostra a importância dada à candidatura do dirigente no páreo por vaga na Assembleia Legislativa. No Grande ABC, o petista tem uma das maiores receitas dentro do cenário partidário, ficando atrás apenas do valor conquistado pelo mandatário licenciado do São Bernardo Futebol Clube, Luiz Fernando Teixeira, com R$ 1,1 milhão.

A arrecadação de Turco fica à frente, inclusive, de deputados estaduais petistas que estão na corrida pela renovação do mandato, como Ana do Carmo, que levantou R$ 385,5 mil de fundos. A quantidade de recursos de Turco é quase o dobro da recebida pela candidatura do diretor licenciado do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Teonílio Monteiro da Costa, o Barba, que teve até agora R$ 506,7 mil. O percentual também é bem superior ao do ex-vice-prefeito de Mauá Paulo Eugenio Pereira Júnior, com R$ 79,3 mil.

Na defesa do projeto político, Grana também ajudou com R$ 9.500. A proposta do prefeito é que o aliado consiga ocupar espaço que ele próprio alcançou em 2010, quando foi eleito com 126,9 mil votos em seu primeiro pleito. Pouco mais de um ano depois, o então deputado estadual contou com auxílio direto de Turco, que abriu o caminho para consenso interno, evitando concorrência. No ano seguinte, sem racha, o parlamentar foi candidato do PT à Prefeitura, vencendo a disputa contra o então prefeito Aidan Ravin (PSB).

Turco tem adesão político-eleitoral de boa parcela dos secretários, comissionados e vereadores. Siraque não aglutina o mesmo grupo. Para amenizar a situação, o presidente do partido adota tática da triangulação, doando para o deputado federal por meio do comitê de sua própria campanha. Entre julho e setembro, ele reverteu para o parceiro de dobrada o equivalente a R$ 63,8 mil de fundos. Com o montante, o parlamentar angariou R$ 753,1 mil na campanha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sete secretários turbinam campanha de Turco

Integrantes do 1º escalão do governo Grana, em Sto.André, doam R$ 63,5 mil à campanha a deputado do dirigente; Siraque depende de triangulação

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

29/09/2014 | 07:00


Sete secretários do governo do prefeito de Santo André, Carlos Grana (PT), doaram para a campanha de Luiz Turco, candidato a deputado estadual pelo PT, que possui apoio político da administração municipal. Ao todo, os integrantes do primeiro escalão injetaram R$ 63,5 mil para ajudar no financiamento da empreitada do petista, debutante na disputa por cargo eletivo. O postulante integra a dobrada oficial do Paço ao lado do deputado federal Vanderlei Siraque, nome do partido à reeleição e que não teve o mesmo favorecimento de aliados.

Na lista do secretariado, todos são petistas. Alberto Alves de Souza (Planejamento), Antônio Carlos Granado (Finanças), Antônio Leite (Administração), Fátima Grana (Inclusão Social), Arlindo José de Lima (Gabinete), Gilmar Silvério (Educação) e Homero Nepomuceno (Saúde) aplicaram verba na campanha. O valor representa cinco vezes o salário de secretário andreense, de R$ 12,7 mil mensais. Esse montante recebido por Turco está registrado na segunda parcial apresentada ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A quantia faz parte do pacote de R$ 1 milhão arrecadado por Turco, presidente do diretório local da legenda. O volume de dinheiro para a empreitada mostra a importância dada à candidatura do dirigente no páreo por vaga na Assembleia Legislativa. No Grande ABC, o petista tem uma das maiores receitas dentro do cenário partidário, ficando atrás apenas do valor conquistado pelo mandatário licenciado do São Bernardo Futebol Clube, Luiz Fernando Teixeira, com R$ 1,1 milhão.

A arrecadação de Turco fica à frente, inclusive, de deputados estaduais petistas que estão na corrida pela renovação do mandato, como Ana do Carmo, que levantou R$ 385,5 mil de fundos. A quantidade de recursos de Turco é quase o dobro da recebida pela candidatura do diretor licenciado do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Teonílio Monteiro da Costa, o Barba, que teve até agora R$ 506,7 mil. O percentual também é bem superior ao do ex-vice-prefeito de Mauá Paulo Eugenio Pereira Júnior, com R$ 79,3 mil.

Na defesa do projeto político, Grana também ajudou com R$ 9.500. A proposta do prefeito é que o aliado consiga ocupar espaço que ele próprio alcançou em 2010, quando foi eleito com 126,9 mil votos em seu primeiro pleito. Pouco mais de um ano depois, o então deputado estadual contou com auxílio direto de Turco, que abriu o caminho para consenso interno, evitando concorrência. No ano seguinte, sem racha, o parlamentar foi candidato do PT à Prefeitura, vencendo a disputa contra o então prefeito Aidan Ravin (PSB).

Turco tem adesão político-eleitoral de boa parcela dos secretários, comissionados e vereadores. Siraque não aglutina o mesmo grupo. Para amenizar a situação, o presidente do partido adota tática da triangulação, doando para o deputado federal por meio do comitê de sua própria campanha. Entre julho e setembro, ele reverteu para o parceiro de dobrada o equivalente a R$ 63,8 mil de fundos. Com o montante, o parlamentar angariou R$ 753,1 mil na campanha.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;