Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Auxiliar reclama roubo em supermercado


Isis Mastromano Correia
Do Diário do Grande ABC

17/09/2007 | 07:22


O auxiliar administrativo Felipe Chagas Silva, 17 anos, de Santo André, diz ter tido sua moto roubada no estacionamento de uma das lojas Carrefour, na mesma cidade.

No dia 5 de agosto ele foi fazer compras na unidade da Rua Oratório. Felipe afirma não ter permanecido no supermercado mais do que 20 minutos, tempo que teria sido suficiente para a ação dos ladrões.

Prejuízo - Sem a moto, o que sobrou ao auxiliar administrativo foram as 33 parcelas que restam para quitar a compra do veículo, uma CG 150 zero quilômetro, da Honda, comprada a menos de dois meses.

"Eu preciso da moto para trabalhar nos finais de semana e ajudar no sustento da família", diz Felipe. "Tive de fazer empréstimo no banco para poder comprá-la", completa.

Felipe conta que, além de fazer boletim de ocorrência após o roubo, entrou em contato com o supermercado.

"Faz dois meses que mandam eu aguardar, aguardar e agora disseram que não podem fazer nada", reclama o rapaz.

De acordo com Felipe, funcionários do estacionamento admitiram que a segurança do local é falha.

Outro empregado teria informado que imagens na câmera de segurança mostram sua entrada no local, mas não há registro de estranhos levando a moto.

"Perguntei no supermercado se o estacionamento tem seguro. Disseram que sim, mas que não sabem o nome da empresa nem o telefone", conta o consumidor. Felipe disse ter conhecido outra pessoa que está passando pelo mesmo problema que ele.

De acordo com o Procon-SP, o supermercado é responsável pela segurança dos veículos ali estacionados. De posse do comprovante de estacionamento, da nota fiscal das compras e do boletim de ocorrência, ele pode recorrer à Justiça e requerer uma nova moto.

Carrefour - O Carrefour informou que não ressarcirá o cliente. O estabelecimento justificou a posição informando que não há indícios de que o furto ocorreu no estacionamento da loja.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Auxiliar reclama roubo em supermercado

Isis Mastromano Correia
Do Diário do Grande ABC

17/09/2007 | 07:22


O auxiliar administrativo Felipe Chagas Silva, 17 anos, de Santo André, diz ter tido sua moto roubada no estacionamento de uma das lojas Carrefour, na mesma cidade.

No dia 5 de agosto ele foi fazer compras na unidade da Rua Oratório. Felipe afirma não ter permanecido no supermercado mais do que 20 minutos, tempo que teria sido suficiente para a ação dos ladrões.

Prejuízo - Sem a moto, o que sobrou ao auxiliar administrativo foram as 33 parcelas que restam para quitar a compra do veículo, uma CG 150 zero quilômetro, da Honda, comprada a menos de dois meses.

"Eu preciso da moto para trabalhar nos finais de semana e ajudar no sustento da família", diz Felipe. "Tive de fazer empréstimo no banco para poder comprá-la", completa.

Felipe conta que, além de fazer boletim de ocorrência após o roubo, entrou em contato com o supermercado.

"Faz dois meses que mandam eu aguardar, aguardar e agora disseram que não podem fazer nada", reclama o rapaz.

De acordo com Felipe, funcionários do estacionamento admitiram que a segurança do local é falha.

Outro empregado teria informado que imagens na câmera de segurança mostram sua entrada no local, mas não há registro de estranhos levando a moto.

"Perguntei no supermercado se o estacionamento tem seguro. Disseram que sim, mas que não sabem o nome da empresa nem o telefone", conta o consumidor. Felipe disse ter conhecido outra pessoa que está passando pelo mesmo problema que ele.

De acordo com o Procon-SP, o supermercado é responsável pela segurança dos veículos ali estacionados. De posse do comprovante de estacionamento, da nota fiscal das compras e do boletim de ocorrência, ele pode recorrer à Justiça e requerer uma nova moto.

Carrefour - O Carrefour informou que não ressarcirá o cliente. O estabelecimento justificou a posição informando que não há indícios de que o furto ocorreu no estacionamento da loja.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;