Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

‘Marinho é um adversário fácil’, afirma William Dib


Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

17/09/2007 | 07:06


Sem meias palavras, o prefeito de São Bernardo, William Dib (PSB), foi direto ao responder sobre o que achava do principal adversário da chapa governista Maurício Soares (PSB)-Orlando Morando (PSDB) na eleição municipal do ano que vem: “O Luiz Marinho (ministro da Previdência, PT) é um adversário muito fácil. Acho que será uma vitória tranqüila e ocorrerá no primeiro turno”.

Dib rebate as recentes críticas do petista, que chegou a dizer ao Diário que a chapa Maurício-Morando não se sustenta até a eleição. “Reajo a isso com risos. Em 1996, quando elegemos Maurício Soares e Maurício de Castro, a aposta era de que o grupo duraria seis meses. Há 11 anos eu escuto isso. Além de continuarmos no poder, eles sempre ficam com essas histórias.”

O prefeito é ainda mais duro: “Ele não convive no nosso meio, é de outro grupo. O Marinho tem de tomar conta de seu curral. Ele não tem autoridade para falar mal de nossos candidatos. Eu não acredito nas previsões dele.”

Dib nega que o anúncio da dobradinha, feito no dia 27 de agosto, tenha significado um alívio pessoal. “Não tira peso nenhum das costas, até porque isso não existia. O bom do anúncio é que pararam as fofocas e facilitaram os posicionamentos políticos.”

FOCOS DE ANSIEDADE - Dib admite, porém, que o ato acabou com os “focos de ansiedade” dentro do grupo político que ele lidera. “Eram aspirações naturais e legítimas, mas não dá para contemplar todos. Todo munto entendeu que a chapa era a melhor”, afirma. “Lógico que há tristezas pessoais. Pode até ter havido lágrimas. E a gente tem de respeitar isso.”

Além de Maurício e de Morando, Osmar Mendonça (PSDB), Admir Ferro (PSDB) e Ademir Silvestre (PSB) também se apresentaram como pré-candidatos a prefeito do lado governista.

Ele nega que Maurício tenha ameaçado desistir da candidatura, caso o vice não fosse Osmar Mendonça. “Essa conversa não existiu. Em nenhum momento eu tive medo de perder a liderança neste processo de escolha.”

SUCESSOR NATURAL - Dib admite que vê em Morando seu herdeiro político e sucessor natural. “A carreira política dele tem muito a ver com a minha, mas agora não era o momento dele me suceder. O Morando entrou no meu partido, foi vereador e deputado. Não dá para dizer que a gente já tenha caminhado separado. Ele começou sua trajetória comigo.” Mesmo assim, Dib não quis dizer se o tucano será candidato a prefeito de São Bernardo em 2012. “Isso só o futuro vai dizer.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

‘Marinho é um adversário fácil’, afirma William Dib

Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

17/09/2007 | 07:06


Sem meias palavras, o prefeito de São Bernardo, William Dib (PSB), foi direto ao responder sobre o que achava do principal adversário da chapa governista Maurício Soares (PSB)-Orlando Morando (PSDB) na eleição municipal do ano que vem: “O Luiz Marinho (ministro da Previdência, PT) é um adversário muito fácil. Acho que será uma vitória tranqüila e ocorrerá no primeiro turno”.

Dib rebate as recentes críticas do petista, que chegou a dizer ao Diário que a chapa Maurício-Morando não se sustenta até a eleição. “Reajo a isso com risos. Em 1996, quando elegemos Maurício Soares e Maurício de Castro, a aposta era de que o grupo duraria seis meses. Há 11 anos eu escuto isso. Além de continuarmos no poder, eles sempre ficam com essas histórias.”

O prefeito é ainda mais duro: “Ele não convive no nosso meio, é de outro grupo. O Marinho tem de tomar conta de seu curral. Ele não tem autoridade para falar mal de nossos candidatos. Eu não acredito nas previsões dele.”

Dib nega que o anúncio da dobradinha, feito no dia 27 de agosto, tenha significado um alívio pessoal. “Não tira peso nenhum das costas, até porque isso não existia. O bom do anúncio é que pararam as fofocas e facilitaram os posicionamentos políticos.”

FOCOS DE ANSIEDADE - Dib admite, porém, que o ato acabou com os “focos de ansiedade” dentro do grupo político que ele lidera. “Eram aspirações naturais e legítimas, mas não dá para contemplar todos. Todo munto entendeu que a chapa era a melhor”, afirma. “Lógico que há tristezas pessoais. Pode até ter havido lágrimas. E a gente tem de respeitar isso.”

Além de Maurício e de Morando, Osmar Mendonça (PSDB), Admir Ferro (PSDB) e Ademir Silvestre (PSB) também se apresentaram como pré-candidatos a prefeito do lado governista.

Ele nega que Maurício tenha ameaçado desistir da candidatura, caso o vice não fosse Osmar Mendonça. “Essa conversa não existiu. Em nenhum momento eu tive medo de perder a liderança neste processo de escolha.”

SUCESSOR NATURAL - Dib admite que vê em Morando seu herdeiro político e sucessor natural. “A carreira política dele tem muito a ver com a minha, mas agora não era o momento dele me suceder. O Morando entrou no meu partido, foi vereador e deputado. Não dá para dizer que a gente já tenha caminhado separado. Ele começou sua trajetória comigo.” Mesmo assim, Dib não quis dizer se o tucano será candidato a prefeito de São Bernardo em 2012. “Isso só o futuro vai dizer.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;