Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 4 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Projeção no consulado brasileiro em NY alerta para questão indígena e Amazônia

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


24/09/2019 | 11:16


Na noite anterior ao início da Assembleia-Geral das Nações Unidas, uma manifestação foi realizada do lado de fora do Consulado-Geral do Brasil em Nova York. Uma projeção exibiu na fachada do prédio, na noite desta segunda-feira, 23, frases de protesto contra a morte de indígenas no Brasil e as queimadas e o desmatamento na Amazônia.

"Isso tem que parar", dizia uma das mensagens. "A Amazônia está sendo queimada", "Florestas estão sendo desmatadas", "Indígenas estão sendo assassinados", "Proteja a floresta e seus guardiães" foram outras frases reproduzidas, em português e inglês, no prédio do consulado.

Representantes da Associação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) participaram do ato. Pelas ruas de Nova York, um caminhão circulou com manifestações contrárias à política ambiental do presidente Jair Bolsonaro, ao lembrar que o líder brasileiro contestou os dados de desmatamento da floresta amazônica divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

As críticas de Bolsonaro aos números do Inpe provocou polêmica com o órgão e culminou na demissão do diretor do instituto, Ricardo Galvão.

Bolsonaro está discursando na manhã desta terça-feira, 24, na Assembleia-Geral das Nações Unidas. "É falácia dizer que Amazônia é patrimônio da humanidade", disse o líder brasileiro.

Na Times Square, um dos principais cartões-postais da cidade americana, um cartaz pedia que a Amazônia não virasse justamente a Times Square.

*A repórter viajou a convite da organização No Peace Without Justice



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Projeção no consulado brasileiro em NY alerta para questão indígena e Amazônia


24/09/2019 | 11:16


Na noite anterior ao início da Assembleia-Geral das Nações Unidas, uma manifestação foi realizada do lado de fora do Consulado-Geral do Brasil em Nova York. Uma projeção exibiu na fachada do prédio, na noite desta segunda-feira, 23, frases de protesto contra a morte de indígenas no Brasil e as queimadas e o desmatamento na Amazônia.

"Isso tem que parar", dizia uma das mensagens. "A Amazônia está sendo queimada", "Florestas estão sendo desmatadas", "Indígenas estão sendo assassinados", "Proteja a floresta e seus guardiães" foram outras frases reproduzidas, em português e inglês, no prédio do consulado.

Representantes da Associação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) participaram do ato. Pelas ruas de Nova York, um caminhão circulou com manifestações contrárias à política ambiental do presidente Jair Bolsonaro, ao lembrar que o líder brasileiro contestou os dados de desmatamento da floresta amazônica divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

As críticas de Bolsonaro aos números do Inpe provocou polêmica com o órgão e culminou na demissão do diretor do instituto, Ricardo Galvão.

Bolsonaro está discursando na manhã desta terça-feira, 24, na Assembleia-Geral das Nações Unidas. "É falácia dizer que Amazônia é patrimônio da humanidade", disse o líder brasileiro.

Na Times Square, um dos principais cartões-postais da cidade americana, um cartaz pedia que a Amazônia não virasse justamente a Times Square.

*A repórter viajou a convite da organização No Peace Without Justice

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;