Fechar
Publicidade

Sábado, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Rapaz pega 12 anos de pena por matar namorada


Isis Mastromano Correia
Especial para o Diário

05/09/2007 | 07:29


Fabiano Macedo da Silva foi condenado, terça-feira, a 12 anos e seis meses de prisão pela morte de Lilian de Oliveira Motta, em 1999, quando tinha 14 anos. A estudante foi estrangulada com um pedaço de corda. Por ser réu primário, o assassino deverá cumprir 1/3 da pena.

Silva, na época com 22 anos, foi o primeiro namorado de Lilian, que teve o corpo abandonado nu em uma mata ao lado da Estrada do Montanhão, próximo ao Parque do Pedroso, em Santo André.

A diferença de idade somada à má fama do rapaz na Vila Luzita, bairro onde o casal vivia, deixavam os pais da menina ressabiados.

Oito meses antes de assassinar a estudante, Silva foi indiciado por porte de entorpecentes e esteve envolvido em um roubo de carro junto com um de seus dois irmãos, que acabou preso.

“O que aconteceu nos faz sofrer até hoje. Nunca esperei que ele, mesmo me pedindo um voto de confiança, faria uma coisa dessas”, diz o o pai da garota, Pedro de Oliveira Motta.

Certa vez Silva escreveu uma carta aos pais da namorada, confessando sua paixão pela garota e pedindo permissão para namorá-la. Em um trecho dizia saber das dúvidas que a família tinha sobre sua índole, mas afirmava que nunca faria coisa alguma que pudesse trazer infelicidade à amada.

Depois, o rapaz passou a freqüentar a casa da família Motta depois que o namoro foi aprovado. “Ele nos causou um transtorno muito grande. Que a justiça dê uma punição exemplar a ele”, disse a mãe, Maria da Luz Costa Motta, durante o julgamento.

Familiares e amigos da família compareceram em peso ao Fórum. Eles vestiam camisetas brancas com a foto de Lilian e dizeres pedindo justiça.

Namoro - O namoro foi rápido, durou apenas cinco meses. Nesse tempo, Silva havia demonstrado algumas doses de impulsividade. Com uma arma na cabeça, ele teria ameaçado se suicidar na frente de Lilian, caso a menina o deixasse.<EM>

Terça-feira, Silva alegou, em seu depoimento, que o motivo do assassinato foi uma proposta feita por Lilian de ter um filho com outro homem e manter o namoro com ele. Para o promotor do Júri, tal proposta não partiria de uma menina de 14 anos.

Morte - Para a Justiça, Silva matou Lilian por não ter aceitado o término do relacionamento imposto pela garota. A polícia chegou ao cadáver por meio de uma ligação que teria sido feita pelo próprio namorado, confessando o crime.

Lilian foi estrangulada no quarto do rapaz, horas depois de ter saído do colégio onde estudava. Durante o julgamento, o promotor de Justiça enfatizou a morte lenta de Lilian por asfixia, que pode ter durado sete minutos.

Para desovar o corpo, ele conseguiu emprestado o carro de uma prima, que também era sua vizinha, alegando precisar do veículo para comprar uma peça para sua moto.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rapaz pega 12 anos de pena por matar namorada

Isis Mastromano Correia
Especial para o Diário

05/09/2007 | 07:29


Fabiano Macedo da Silva foi condenado, terça-feira, a 12 anos e seis meses de prisão pela morte de Lilian de Oliveira Motta, em 1999, quando tinha 14 anos. A estudante foi estrangulada com um pedaço de corda. Por ser réu primário, o assassino deverá cumprir 1/3 da pena.

Silva, na época com 22 anos, foi o primeiro namorado de Lilian, que teve o corpo abandonado nu em uma mata ao lado da Estrada do Montanhão, próximo ao Parque do Pedroso, em Santo André.

A diferença de idade somada à má fama do rapaz na Vila Luzita, bairro onde o casal vivia, deixavam os pais da menina ressabiados.

Oito meses antes de assassinar a estudante, Silva foi indiciado por porte de entorpecentes e esteve envolvido em um roubo de carro junto com um de seus dois irmãos, que acabou preso.

“O que aconteceu nos faz sofrer até hoje. Nunca esperei que ele, mesmo me pedindo um voto de confiança, faria uma coisa dessas”, diz o o pai da garota, Pedro de Oliveira Motta.

Certa vez Silva escreveu uma carta aos pais da namorada, confessando sua paixão pela garota e pedindo permissão para namorá-la. Em um trecho dizia saber das dúvidas que a família tinha sobre sua índole, mas afirmava que nunca faria coisa alguma que pudesse trazer infelicidade à amada.

Depois, o rapaz passou a freqüentar a casa da família Motta depois que o namoro foi aprovado. “Ele nos causou um transtorno muito grande. Que a justiça dê uma punição exemplar a ele”, disse a mãe, Maria da Luz Costa Motta, durante o julgamento.

Familiares e amigos da família compareceram em peso ao Fórum. Eles vestiam camisetas brancas com a foto de Lilian e dizeres pedindo justiça.

Namoro - O namoro foi rápido, durou apenas cinco meses. Nesse tempo, Silva havia demonstrado algumas doses de impulsividade. Com uma arma na cabeça, ele teria ameaçado se suicidar na frente de Lilian, caso a menina o deixasse.<EM>

Terça-feira, Silva alegou, em seu depoimento, que o motivo do assassinato foi uma proposta feita por Lilian de ter um filho com outro homem e manter o namoro com ele. Para o promotor do Júri, tal proposta não partiria de uma menina de 14 anos.

Morte - Para a Justiça, Silva matou Lilian por não ter aceitado o término do relacionamento imposto pela garota. A polícia chegou ao cadáver por meio de uma ligação que teria sido feita pelo próprio namorado, confessando o crime.

Lilian foi estrangulada no quarto do rapaz, horas depois de ter saído do colégio onde estudava. Durante o julgamento, o promotor de Justiça enfatizou a morte lenta de Lilian por asfixia, que pode ter durado sete minutos.

Para desovar o corpo, ele conseguiu emprestado o carro de uma prima, que também era sua vizinha, alegando precisar do veículo para comprar uma peça para sua moto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;