Fechar
Publicidade

Domingo, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Após 60 dias, loja ainda não entregou móveis para cliente


Vanessa Selicani
Especial para o Diário

17/09/2007 | 07:24


A supervisora de atendimento Patrícia Ferreira Carvalho Ruivo, 31 anos, da Capital, encaixotou seus livros para a chegada do novo rack. Mas 60 dias depois, o móvel não foi entregue e os itens continuam espalhados pela sala.

O prazo da Gramado Móveis, em Santo André, era de 30 dias. A consumidora pagou R$ 2.400 pelos dois racks e uma cômoda à vista. "O que me irrita mais é a falta de comunicação. Esperei os 30 dias e quando pedi explicações sobre o atraso, ninguém soube me dizer nada", lamenta.

Defesa - A Gramado garantiu que os móveis encomendados pela supervisora serão entregues nesta terça-feira. O atraso teria ocorrido por que os racks e cômoda foram feitos sob medida. A empresa garante que o prazo para entrega é de no máximo 35 dias e pede desculpas a consumidora.

Procon - O Procon Santo André recomenda que o consumidor não pague todo o valor antes da entrega dos móveis e se certifique que o prazo limite está estipulado na nota.

"Se o tempo do contrato for ultrapassado, é possível pedir o dinheiro de volta com acréscimo de perdas, danos e correção monetária ou ainda aceitar novo produto", explica o diretor do Procon de Santo André, Manuel Marques.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após 60 dias, loja ainda não entregou móveis para cliente

Vanessa Selicani
Especial para o Diário

17/09/2007 | 07:24


A supervisora de atendimento Patrícia Ferreira Carvalho Ruivo, 31 anos, da Capital, encaixotou seus livros para a chegada do novo rack. Mas 60 dias depois, o móvel não foi entregue e os itens continuam espalhados pela sala.

O prazo da Gramado Móveis, em Santo André, era de 30 dias. A consumidora pagou R$ 2.400 pelos dois racks e uma cômoda à vista. "O que me irrita mais é a falta de comunicação. Esperei os 30 dias e quando pedi explicações sobre o atraso, ninguém soube me dizer nada", lamenta.

Defesa - A Gramado garantiu que os móveis encomendados pela supervisora serão entregues nesta terça-feira. O atraso teria ocorrido por que os racks e cômoda foram feitos sob medida. A empresa garante que o prazo para entrega é de no máximo 35 dias e pede desculpas a consumidora.

Procon - O Procon Santo André recomenda que o consumidor não pague todo o valor antes da entrega dos móveis e se certifique que o prazo limite está estipulado na nota.

"Se o tempo do contrato for ultrapassado, é possível pedir o dinheiro de volta com acréscimo de perdas, danos e correção monetária ou ainda aceitar novo produto", explica o diretor do Procon de Santo André, Manuel Marques.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;