Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

OMS fornecerá 10,7 milhões de doses de vacina ao Brasil no 1º semestre

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


03/02/2021 | 11:11


A Organização Mundial da Saúde (OMS) planeja fornecer ao Brasil 10.672.800 de doses de vacinas contra a covid-19 no primeiro semestre deste ano. O lote será distribuído por meio da iniciativa Covax, que alocará cerca de 337 milhões de doses a 145 países na primeira metade de 2021, cobrindo em média 3,3% da população das nações participantes. As entregas, segundo a OMS, devem começar ainda este mês.

O programa mobilizará os imunizantes desenvolvidos pela AstraZeneca com Universidade de Oxford e da Pfizer com BioNTech. Neste primeiro momento, o Brasil receberá apenas o produto da AstraZeneca, que teve autorização para uso emergencial concedida pela Anvisa. Segundo a coordenadora de imunização da OMS, Ann Lindstrand, as vacinas serão distribuídas de forma proporcional à população de cada país.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

OMS fornecerá 10,7 milhões de doses de vacina ao Brasil no 1º semestre


03/02/2021 | 11:11


A Organização Mundial da Saúde (OMS) planeja fornecer ao Brasil 10.672.800 de doses de vacinas contra a covid-19 no primeiro semestre deste ano. O lote será distribuído por meio da iniciativa Covax, que alocará cerca de 337 milhões de doses a 145 países na primeira metade de 2021, cobrindo em média 3,3% da população das nações participantes. As entregas, segundo a OMS, devem começar ainda este mês.

O programa mobilizará os imunizantes desenvolvidos pela AstraZeneca com Universidade de Oxford e da Pfizer com BioNTech. Neste primeiro momento, o Brasil receberá apenas o produto da AstraZeneca, que teve autorização para uso emergencial concedida pela Anvisa. Segundo a coordenadora de imunização da OMS, Ann Lindstrand, as vacinas serão distribuídas de forma proporcional à população de cada país.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;