Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 2 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Grande ABC ganha outdoors grafitados em ação contra a dengue

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Consórcio Intermunicipal dá início a campanha para conscientizar população


Leonardo Santos
especial para o Diário

16/12/2015 | 07:00


Faltando quatro dias para o início do verão, o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC iniciou ontem a campanha contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya.

As ações incluem distribuição de folhetos educativos e pessoas fantasiadas de mosquito para interagir com o público, além da produção de outdoors grafitados por artistas com frases de efeito sobre a prevenção aos criadouros do mosquito. O investimento é de R$ 800 mil.

A equipe do Diário esteve na Avenida Portugal, em Santo André, e acompanhou o movimento das ações e da produção do outdoor. A arte ficou por conta do casal de artistas visuais Denise Dninja, 40 anos, e Fábio Almeia, 39. “É bacana fazer arte e, ao mesmo tempo, alertar as pessoas”, avalia Denise, acompanhada de sprays e tinta esmalte. “A ideia de fazer um mosquito com a frase ‘dengue mata’ foi simples e objetiva”, conta a artista.

“É ótimo trabalhar um assunto importante e em evidência. Além de transmitir informação, o grafite fica menos marginalizado e quebra, aos poucos, o preconceito das pessoas”, afirma.

O estudante Matheus Zapparoli, 24, acredita que este tipo de divulgação é eficaz. “A comunicação é direta e o público consegue absorver pela mensagem curta e objetiva. Tomara que as pessoas tomem mais cuidado neste verão.”

 

MICROCEFALIA

A região agora soma oito notificações de microcefalia que estão em investigação para saber se há relação com o zika vírus. Outras duas, uma em Santo André e uma em Mauá, apresentam sinais de má-formação e não estão associadas ao vírus. Os casos em investigação estão concentrados no município andreense (dois) e em Diadema (seis) e nenhum deles é autóctone (contraído na região). No Estado, são cinco casos autóctones em investigação e um sexto com histórico de viagem ao Nordeste. A obrigatoriedade de notificar casos de microcefalia passou a valer a partir do dia 8.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;