Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 12 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Maia reage a rival na Câmara: 'Bolsolira' usa práticas do chefe

EBC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


09/01/2021 | 14:12


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), intensificou a reação contra o deputado Arthur Lira (Progressistas-AL), candidato à presidência da Casa. Maia afirmou que Lira, aliado do presidente Jair Bolsonaro, usa as mesmas práticas do "chefe" para dirigir ataques contra adversários.

Maia lançou o deputado Baleia Rossi (MDB-SP) como candidato à sucessão. O grupo de apoio a Rossi fez uma aliança com a oposição para contrapor o candidato do Progressistas, que tem apoio do Palácio do Planalto. Lira, por sua vez, tenta atrair dissidentes dos partidos que anunciaram apoio à candidatura de Baleia para chegar com vantagem na disputa.

Mais cedo, Arthur Lira foi ao Twitter e afirmou que há pressão de governadores nas bancadas, repressão das cúpulas partidárias e até ameaças de exonerações dentro da Câmara para influenciar na disputa. "Tudo isso lá do lado da turma que fala em democracia e liberdade...", escreveu, em um recado indireto ao grupo de Maia.

Por meio da assessoria de imprensa, Maia reagiu e acusou Lira de adotar uma narrativa falsa. "Cada vez mais o candidato do Bolsonaro usa das mesmas práticas do seu chefe. Por isso que cada vez mais eu ouço ele ser chamado de ''Bolsolira''", disse o presidente da Câmara. Para Maia, o comentário de Lira "é demonstração do desespero que já bateu na campanha do candidato do Bolsonaro".

Na sexta-feira, 8, Bolsonaro e Maia protagonizaram um embate. O presidente da República atacou a aliança de 11 partidos formada para tentar eleger Baleia Rossi como sucessor na Câmara. Bolsonaro sugeriu, com ironia, que Maia e o PT se assemelham. "Pelo poder, água e óleo não se misturam. Se bem que aí eu acho que não é água e óleo não, são duas coisas muito parecidas", declarou. Maia rebateu: "Só compreendem o nosso gesto aqueles que defendem a democracia antes de tudo".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maia reage a rival na Câmara: 'Bolsolira' usa práticas do chefe


09/01/2021 | 14:12


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), intensificou a reação contra o deputado Arthur Lira (Progressistas-AL), candidato à presidência da Casa. Maia afirmou que Lira, aliado do presidente Jair Bolsonaro, usa as mesmas práticas do "chefe" para dirigir ataques contra adversários.

Maia lançou o deputado Baleia Rossi (MDB-SP) como candidato à sucessão. O grupo de apoio a Rossi fez uma aliança com a oposição para contrapor o candidato do Progressistas, que tem apoio do Palácio do Planalto. Lira, por sua vez, tenta atrair dissidentes dos partidos que anunciaram apoio à candidatura de Baleia para chegar com vantagem na disputa.

Mais cedo, Arthur Lira foi ao Twitter e afirmou que há pressão de governadores nas bancadas, repressão das cúpulas partidárias e até ameaças de exonerações dentro da Câmara para influenciar na disputa. "Tudo isso lá do lado da turma que fala em democracia e liberdade...", escreveu, em um recado indireto ao grupo de Maia.

Por meio da assessoria de imprensa, Maia reagiu e acusou Lira de adotar uma narrativa falsa. "Cada vez mais o candidato do Bolsonaro usa das mesmas práticas do seu chefe. Por isso que cada vez mais eu ouço ele ser chamado de ''Bolsolira''", disse o presidente da Câmara. Para Maia, o comentário de Lira "é demonstração do desespero que já bateu na campanha do candidato do Bolsonaro".

Na sexta-feira, 8, Bolsonaro e Maia protagonizaram um embate. O presidente da República atacou a aliança de 11 partidos formada para tentar eleger Baleia Rossi como sucessor na Câmara. Bolsonaro sugeriu, com ironia, que Maia e o PT se assemelham. "Pelo poder, água e óleo não se misturam. Se bem que aí eu acho que não é água e óleo não, são duas coisas muito parecidas", declarou. Maia rebateu: "Só compreendem o nosso gesto aqueles que defendem a democracia antes de tudo".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;