Fechar
Publicidade

Domingo, 11 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Marinho defende punição a Joilson e Eduardo Leite por voto em tucanos

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente paulista do PT sugere advertência a vereadores da sigla que contrariam orientação


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

09/01/2021 | 00:01


Presidente estadual do PT e ex-prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT) defende que os vereadores Joilson Santos (PT), de São Bernardo, e Eduardo Leite (PT), de Santo André, sejam punidos por escolherem candidatos governistas à presidência dos Legislativos em vez de votarem nas chapas petistas que também se lançaram para comandar as casas.

Conforme Marinho, os parlamentares deveriam receber espécie de advertência e que a decisão deve partir das executivas municipais de Santo André e São Bernardo. No caso específico de Joilson, Marinho pediu posicionamento firme da direção do partido.

“Defendo que haja punição, uma espécie de advertência (para os vereadores). A direção (do PT de São Bernardo), com certeza, vai tomar posição firme em relação ao voto do vereador Joilson no candidato governista e não na candidatura do PT (para comandar a Câmara)”, declarou o ex-prefeito.

Em São Bernardo, Joilson decidiu votar no candidato patrocinado pelo prefeito Orlando Morando (PSDB), Estevão Camolesi (PSDB), para presidente da Câmara. A bancada petista, entretanto, lançou a vereadora Ana Nice (PT) como candidata à mandatária da casa. A situação causou mal-estar entre os colegas de bancada e o petismo são-bernardense, que recebeu reclamações de militantes e se prontificou a levar a situação ao conselho de ética. Joilson tem declarado que votou em Camolesi por amizade e que nunca deixou de fazer oposição a Morando.

O presidente do PT de São Bernardo, Cleiton Coutinho, sustenta que Joilson passe pela comissão de ética do partido, já que havia determinação para que houvesse unidade na bancada petista, o que não ocorreu. Pesou também o resultado do partido na eleição municipal do ano passado. Marinho foi derrotado no primeiro turno por Morando, que obteve 67% dos votos. A bancada dos vereadores da legenda encolheu de cinco para apenas quatro parlamentares.

Já em Santo André, Eduardo Leite decidiu votar no candidato bancado pelo prefeito Paulo Serra (PSDB), Pedrinho Botaro (PSDB), que buscava reeleição. Além de apostar no tucano, o petista também compõem a mesa diretora da Câmara como primeiro secretário. Na casa, o colega Wagner Lima (PT) formou chapa de oposição, sendo vice de Ricardo Alvarez (Psol). Leite sustentou que não sabia que o correligionário iria ser candidato e que foi pego de surpresa. O PT de Santo André, ainda que com tom mais ameno que o de São Bernardo, admitiu que poderia acionar a comissão de ética caso algum militante pedisse que atuação do vereador fosse questionada. Ainda não houve questionamento formal contra Leite.

Na cidade, o PT também sofreu derrota acachapante na disputa pelo Executivo. Paulo Serra, que buscava reeleição, venceu a corrida eleitoral no primeiro turno, com 76,8% dos votos. A candidata petista, a ex-vereadora Bete Siraque, amargou segunda colocação com apenas 7,3% de adesões. Na legislatura passada, a própria Bete atuou na Câmara como vice-presidente e compôs com os tucanos. Alemão Duarte (PT) e Luiz Alberto (PT), agora ex-vereadores, também compunham a mesa.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Marinho defende punição a Joilson e Eduardo Leite por voto em tucanos

Presidente paulista do PT sugere advertência a vereadores da sigla que contrariam orientação

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

09/01/2021 | 00:01


Presidente estadual do PT e ex-prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT) defende que os vereadores Joilson Santos (PT), de São Bernardo, e Eduardo Leite (PT), de Santo André, sejam punidos por escolherem candidatos governistas à presidência dos Legislativos em vez de votarem nas chapas petistas que também se lançaram para comandar as casas.

Conforme Marinho, os parlamentares deveriam receber espécie de advertência e que a decisão deve partir das executivas municipais de Santo André e São Bernardo. No caso específico de Joilson, Marinho pediu posicionamento firme da direção do partido.

“Defendo que haja punição, uma espécie de advertência (para os vereadores). A direção (do PT de São Bernardo), com certeza, vai tomar posição firme em relação ao voto do vereador Joilson no candidato governista e não na candidatura do PT (para comandar a Câmara)”, declarou o ex-prefeito.

Em São Bernardo, Joilson decidiu votar no candidato patrocinado pelo prefeito Orlando Morando (PSDB), Estevão Camolesi (PSDB), para presidente da Câmara. A bancada petista, entretanto, lançou a vereadora Ana Nice (PT) como candidata à mandatária da casa. A situação causou mal-estar entre os colegas de bancada e o petismo são-bernardense, que recebeu reclamações de militantes e se prontificou a levar a situação ao conselho de ética. Joilson tem declarado que votou em Camolesi por amizade e que nunca deixou de fazer oposição a Morando.

O presidente do PT de São Bernardo, Cleiton Coutinho, sustenta que Joilson passe pela comissão de ética do partido, já que havia determinação para que houvesse unidade na bancada petista, o que não ocorreu. Pesou também o resultado do partido na eleição municipal do ano passado. Marinho foi derrotado no primeiro turno por Morando, que obteve 67% dos votos. A bancada dos vereadores da legenda encolheu de cinco para apenas quatro parlamentares.

Já em Santo André, Eduardo Leite decidiu votar no candidato bancado pelo prefeito Paulo Serra (PSDB), Pedrinho Botaro (PSDB), que buscava reeleição. Além de apostar no tucano, o petista também compõem a mesa diretora da Câmara como primeiro secretário. Na casa, o colega Wagner Lima (PT) formou chapa de oposição, sendo vice de Ricardo Alvarez (Psol). Leite sustentou que não sabia que o correligionário iria ser candidato e que foi pego de surpresa. O PT de Santo André, ainda que com tom mais ameno que o de São Bernardo, admitiu que poderia acionar a comissão de ética caso algum militante pedisse que atuação do vereador fosse questionada. Ainda não houve questionamento formal contra Leite.

Na cidade, o PT também sofreu derrota acachapante na disputa pelo Executivo. Paulo Serra, que buscava reeleição, venceu a corrida eleitoral no primeiro turno, com 76,8% dos votos. A candidata petista, a ex-vereadora Bete Siraque, amargou segunda colocação com apenas 7,3% de adesões. Na legislatura passada, a própria Bete atuou na Câmara como vice-presidente e compôs com os tucanos. Alemão Duarte (PT) e Luiz Alberto (PT), agora ex-vereadores, também compunham a mesa.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;