Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Políticos da região lamentam saída de Moro

Marcelo Casal Jr/ABr Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeitos e deputados criticam demissão do ex-juiz da Operação Lava Jato do cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

24/04/2020 | 23:03


Políticos da região lamentaram a demissão de Sergio Moro do cargo de ministro da Justiça e da Segurança Pública.

Na avaliação do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), Moro “deu grande contribuição ao País, principalmente com a Operação Lava Jato”. “É perigoso para o Brasil assistir a um modelo de governo que quer manter uma doutrina totalitária. Na condição de prefeito de uma grande cidade, ter que lamentar a saída de dois ministros, em meio à crise que estamos passando, me deixa preocupado.”

Prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB) considerou que o momento atual – de combate ao novo coronavírus – deixa o cenário ainda mais lamentável. “É claro que sinto muito a perda de um ministro desta envergadura, uma referência no combate à corrupção em nosso País. Sinto também pelo presidente, mas o meu maior lamento é fazer o Brasil e nossa gente passarem por isso num momento tão delicado como este que estamos enfrentando.”

José Auricchio Júnior (PSDB), prefeito de São Caetano, também citou o fato de mudança de foco em meio à pandemia da Covid-19. “Extremamente ruim para o País mais um fato que, certamente, gera instabilidade para o desenvolvimento do Brasil. Em meio à pandemia e todas consequências que ela acarreta, precisamos focar ações que possam colocar o Brasil em rota adequada para encararmos os diversos problemas que estamos vivendo.”

O deputado federal Alex Manente (Cidadania), com domicílio eleitoral em São Bernardo, classificou a demissão de Moro como “tragédia para o Brasil”. “Ele foi firme e resiliente para seguir a maior operação de combate à corrupção do mundo. Ele foi ético e justo para prender o líder da maior quadrilha do Brasil. Ele foi honesto e patriota ao aceitar o cargo de ministro da Justiça. Moro desempenhou suas funções brilhantemente”, disse. O parlamentar pediu que as acusações de Moro sejam investigadas.

Aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado estadual Coronel Nishikawa (PSL) afirmou ser uma pena a saída de Moro, mas citou que a prerrogativa de nomeação é do presidente da República. “Em princípio, acho normal a substituição, apesar de ressaltar que gostava muito do Moro. Continuo apoiando o presidente Jair Messias Bolsonaro. Não é porque ocorreu esse fato, esse pedido de exoneração, que vamos deixar de apoiar o presidente.”

Líder do PSDB na Assembleia Legislativa, Carla Morando (PSDB) declarou que a saída de Moro “é uma grande perda para o País e para o combate à corrupção”. “Lamento profundamente a sua demissão.”

“O combate à corrupção no Brasil perde um grande aliado com a demissão do ministro Moro. Triste com a demissão. Que o legado e os ideais de Moro sejam mantidos pelo bem da Nação”, ponderou o deputado estadual Thiago Auricchio (PL).

O parlamentar estadual Luiz Fernando Teixeira (PT) criticou a atuação de Moro como juiz da Operação Lava Jato, mas pediu apuração sobre as denúncias do ex-ministro a respeito de Bolsonaro. “Fica claro que ele quer proteger os filhos.”

O presidente da Câmara de São Caetano, Pio Mielo (PSDB), criticou a situação provocada por Bolsonaro. “Não se discute economia, acesso ao crédito, relações internacionais, saúde pública e educação. Se discute ego, picuinha, vaidade e gincana de incompetência. Vamos cuidar das pessoas, da vida.” <TL>JC

(Colaboraram Daniel Tossato e Fábio Martins)
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Políticos da região lamentam saída de Moro

Prefeitos e deputados criticam demissão do ex-juiz da Operação Lava Jato do cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

24/04/2020 | 23:03


Políticos da região lamentaram a demissão de Sergio Moro do cargo de ministro da Justiça e da Segurança Pública.

Na avaliação do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), Moro “deu grande contribuição ao País, principalmente com a Operação Lava Jato”. “É perigoso para o Brasil assistir a um modelo de governo que quer manter uma doutrina totalitária. Na condição de prefeito de uma grande cidade, ter que lamentar a saída de dois ministros, em meio à crise que estamos passando, me deixa preocupado.”

Prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB) considerou que o momento atual – de combate ao novo coronavírus – deixa o cenário ainda mais lamentável. “É claro que sinto muito a perda de um ministro desta envergadura, uma referência no combate à corrupção em nosso País. Sinto também pelo presidente, mas o meu maior lamento é fazer o Brasil e nossa gente passarem por isso num momento tão delicado como este que estamos enfrentando.”

José Auricchio Júnior (PSDB), prefeito de São Caetano, também citou o fato de mudança de foco em meio à pandemia da Covid-19. “Extremamente ruim para o País mais um fato que, certamente, gera instabilidade para o desenvolvimento do Brasil. Em meio à pandemia e todas consequências que ela acarreta, precisamos focar ações que possam colocar o Brasil em rota adequada para encararmos os diversos problemas que estamos vivendo.”

O deputado federal Alex Manente (Cidadania), com domicílio eleitoral em São Bernardo, classificou a demissão de Moro como “tragédia para o Brasil”. “Ele foi firme e resiliente para seguir a maior operação de combate à corrupção do mundo. Ele foi ético e justo para prender o líder da maior quadrilha do Brasil. Ele foi honesto e patriota ao aceitar o cargo de ministro da Justiça. Moro desempenhou suas funções brilhantemente”, disse. O parlamentar pediu que as acusações de Moro sejam investigadas.

Aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado estadual Coronel Nishikawa (PSL) afirmou ser uma pena a saída de Moro, mas citou que a prerrogativa de nomeação é do presidente da República. “Em princípio, acho normal a substituição, apesar de ressaltar que gostava muito do Moro. Continuo apoiando o presidente Jair Messias Bolsonaro. Não é porque ocorreu esse fato, esse pedido de exoneração, que vamos deixar de apoiar o presidente.”

Líder do PSDB na Assembleia Legislativa, Carla Morando (PSDB) declarou que a saída de Moro “é uma grande perda para o País e para o combate à corrupção”. “Lamento profundamente a sua demissão.”

“O combate à corrupção no Brasil perde um grande aliado com a demissão do ministro Moro. Triste com a demissão. Que o legado e os ideais de Moro sejam mantidos pelo bem da Nação”, ponderou o deputado estadual Thiago Auricchio (PL).

O parlamentar estadual Luiz Fernando Teixeira (PT) criticou a atuação de Moro como juiz da Operação Lava Jato, mas pediu apuração sobre as denúncias do ex-ministro a respeito de Bolsonaro. “Fica claro que ele quer proteger os filhos.”

O presidente da Câmara de São Caetano, Pio Mielo (PSDB), criticou a situação provocada por Bolsonaro. “Não se discute economia, acesso ao crédito, relações internacionais, saúde pública e educação. Se discute ego, picuinha, vaidade e gincana de incompetência. Vamos cuidar das pessoas, da vida.” <TL>JC

(Colaboraram Daniel Tossato e Fábio Martins)
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;