Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Cenário pacato esconde criminalidade


Evandro De Marco
Do Diário do Grande ABc

06/08/2010 | 07:07


Na mesma toada da estatística regional, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra registram aumento no índice de roubo e furto de veículos se comparados os número do primeiro semestre deste ano com o mesmo período de 2009.

A única exceção fica para a queda nos furtos de veículos em Rio Grande - 13 nos primeiros seis meses do ano passado contra três computados agora. No entanto, aparente tranquilidade nas duas cidades contrastam com estatísticas de crimes de roubo e furto de veículos em crescimento.

Em Ribeirão, segundo o comandante da Polícia Militar na região, José Luis Martins Navarro, um dos bairros com maior incidência é o Jardim Itacolomy.

A vendedora Soraia de Lima, 32 anos, conta que o tio teve o veículo levado por assaltantes neste mesmo bairro. "Simplesmente o pegaram chegando em casa e levaram o carro", conta. A vendedora confessa ter medo quando sai ou chega na residência que fica perto da casa do tio. "Sempre olho bem, mas, não tem jeito. Se quiserem te pegar, eles (os ladrões) pegam."
De acordo com o delegado seccional de Santo André - também responsável por Ribeirão e Rio Grande - José Emílio Pescarmona, o Centro da cidade também merece atenção especial. "Os furtos acontecem nestas regiões com maior movimentação de carros."

Comerciantes da região central de Ribeirão já pediram mais atenção da Polícia Militar no patrulhamento ostensivo e se reuniram com o comando da corporação na cidade. "As coisas melhoram durante um tempo, mas depois volta a ser tudo como era antes", reclama um balconista, que pediu para não ser identificado.

Se comparados os números de ocorrências de furtos e roubos de veículos do primeiro trimestre deste ano com o segundo - depois da reunião - o índice de carros roubados se manteve estável (35 e 36), mas o de furtados tive aumento de 49 para 64 veículos.

O delegado seccional promete outras operações em Ribeirão para combater esta modalidade de crime. "Nós vamos incluir a cidade (Ribeirão) em uma operação em breve. Já fizemos com o Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos) e a Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes)", afirma Pescarmona.

RIO GRANDE
Se comparada a outras cidades da região, Rio Grande da Serra seria um exemplo a ser seguido. No ano passado, no primeiro semestre, apenas dois carros foram roubados e outros treze furtados. Este ano, até o final de junho, foram seis roubos e três furtos de veículos.

Para o delegado seccional de Santo André, a parte central da cidade, mais uma vez é onde as ocorrências mais acontecem. "A criação de uma GCM ( Guarda Civil Municipal) nos ajudaria e muito a praticamente solucionar o problema", avalia Percarmona.

Rio Grande é a única cidade da região que não conta com GCM. Em nota, a Prefeitura diz que há um projeto para criação da corporação e que o número de furtos, roubos de veículos e demais ocorrências ainda é considerado muito pequeno.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;