Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PT decide suspender vereador Eduardo Leite por dois meses

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Punição foi definida hoje em reunião do diretório por ausência de retratação após entrevista ao Diário


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

10/04/2021 | 18:09


O PT de Santo André, presidido por Antônio Padre, decidiu suspender das atividades partidárias o vereador Eduardo Leite pelo prazo de 60 dias. A votação, com placar de 15 a 3 - e uma abstenção - pela punição, ocorreu hoje no diretório municipal da sigla, sob a justificativa de falta de retratação do parlamentar por entrevista concedida ao Diário em que o petista fez elogios à condução do prefeito Paulo Serra (PSDB) durante a pandemia de Covid-19.

“Considero essa decisão absurda. Não aceito ser julgado por uma entrevista entre várias outras e no contexto de crise sanitária e de negacionismo do presidente (Jair Bolsonaro). Não vou aceitar que minha história seja manchada por essa atual direção (do PT). Irei buscar todos os meios possíveis para anular essa decisão, inclusive, por vias judiciais”, sustentou Eduardo. “Vejo que alguns estão mais interessados em me desgastar e encontraram essa fórmula rápida. Trata-se de uma perseguição, que começou na eleição da mesa (diretora do Legislativo), só que a postura é diferente quando a relação abrange a Assembleia Legislativa. Portanto, a medida exagerada (do PT municipal) reforça essa opinião.”

Eduardo refere-se ao fato de ter votado na eleição interna da casa compondo com o PSDB, que preside a Camara - ele ficou como primeiro secretário. A mesma conjuntura foi construída no pleito da mesa do Parlamento paulista, no qual Luiz Fernando Teixeira (PT), com reduto eleitoral em São Bernardo, integra o grupo na condição de primeiro secretário, tendo o tucano Carlão Pignatari (PSDB) na presidência

A sanção não envolve o mandato eletivo de Eduardo na Câmara. A decisão, contudo, impede o vereador de participar de reuniões e votações no partido. O processo foi tocado pelo próprio diretório local, sem abertura de comissão de ética para analisar o episódio.

Antônio Padre disse que foi cobrado Leite um esclarecimento, por carta de advertência que recebeu e ele não aceitou. "Hoje fizemos a reunião com ele presente e deixou claro que não se retratava. Entendemos que aplicando o estatuto do partido que 60 dias de suspensão dos direitos partidários cabe neste momento de forma adequada, para uma ação de entrevista ou divulgação que tenha sido feita por parte dele do atual governo. Vida que segue, entendemos que as dificuldades existem, mas vamos lutar para manter o partido dos trabalhadores coerente com o que fez. O grande legado que o partido teve na cidade não foi lembrado nesta entrevista por Eduardo Leite."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PT decide suspender vereador Eduardo Leite por dois meses

Punição foi definida hoje em reunião do diretório por ausência de retratação após entrevista ao Diário

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

10/04/2021 | 18:09


O PT de Santo André, presidido por Antônio Padre, decidiu suspender das atividades partidárias o vereador Eduardo Leite pelo prazo de 60 dias. A votação, com placar de 15 a 3 - e uma abstenção - pela punição, ocorreu hoje no diretório municipal da sigla, sob a justificativa de falta de retratação do parlamentar por entrevista concedida ao Diário em que o petista fez elogios à condução do prefeito Paulo Serra (PSDB) durante a pandemia de Covid-19.

“Considero essa decisão absurda. Não aceito ser julgado por uma entrevista entre várias outras e no contexto de crise sanitária e de negacionismo do presidente (Jair Bolsonaro). Não vou aceitar que minha história seja manchada por essa atual direção (do PT). Irei buscar todos os meios possíveis para anular essa decisão, inclusive, por vias judiciais”, sustentou Eduardo. “Vejo que alguns estão mais interessados em me desgastar e encontraram essa fórmula rápida. Trata-se de uma perseguição, que começou na eleição da mesa (diretora do Legislativo), só que a postura é diferente quando a relação abrange a Assembleia Legislativa. Portanto, a medida exagerada (do PT municipal) reforça essa opinião.”

Eduardo refere-se ao fato de ter votado na eleição interna da casa compondo com o PSDB, que preside a Camara - ele ficou como primeiro secretário. A mesma conjuntura foi construída no pleito da mesa do Parlamento paulista, no qual Luiz Fernando Teixeira (PT), com reduto eleitoral em São Bernardo, integra o grupo na condição de primeiro secretário, tendo o tucano Carlão Pignatari (PSDB) na presidência

A sanção não envolve o mandato eletivo de Eduardo na Câmara. A decisão, contudo, impede o vereador de participar de reuniões e votações no partido. O processo foi tocado pelo próprio diretório local, sem abertura de comissão de ética para analisar o episódio.

Antônio Padre disse que foi cobrado Leite um esclarecimento, por carta de advertência que recebeu e ele não aceitou. "Hoje fizemos a reunião com ele presente e deixou claro que não se retratava. Entendemos que aplicando o estatuto do partido que 60 dias de suspensão dos direitos partidários cabe neste momento de forma adequada, para uma ação de entrevista ou divulgação que tenha sido feita por parte dele do atual governo. Vida que segue, entendemos que as dificuldades existem, mas vamos lutar para manter o partido dos trabalhadores coerente com o que fez. O grande legado que o partido teve na cidade não foi lembrado nesta entrevista por Eduardo Leite."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;