Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

PT põe batata quente para a estadual


Fabio Martins

16/04/2021 | 06:14


Dias depois de o PT de Santo André decidir suspender o vereador Eduardo Leite por 60 dias, o presidente da executiva local, Antônio Padre, se reuniu com o mandatário estadual do partido e ex-prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, e entre as pautas da conversa discutiram o impasse que se desdobra sobre o parlamentar, de ligação histórica com a legenda. Padre expôs, mais uma vez, que a punição, votada pela maioria do diretório em reunião no último sábado, se deu após Eduardo descartar recuo em suas declarações – concedidas em entrevista ao Diário – de elogios à gestão do prefeito Paulo Serra (PSDB) na condução da pandemia de Covid-19. Marinho não se pronunciou, publicamente, sobre a situação pós-sanção ao correligionário, apesar de ter sugerido, em janeiro, que defendia espécie de advertência ao petista, já antes do episódio, por ter votado para compor chapa da mesa diretora tendo um tucano na presidência – a despeito da aliança histórica PT-PSDB na Assembleia Legislativa. Eduardo já adiantou que irá adotar medidas cabíveis na tentativa de reverter cenário. Uma das opções era justamente acionar a estadual. O caso se tornou, de fato, batata quente, quase sem solução. 

Segunda cirurgia

 Após sofrer AVC (Acidente Vascular Cerebral) na noite de quarta-feira, o vereador Samuel Dias (PDT), de Santo André, se mantém internado no CHM (Centro Hospitalar Municipal). Segundo informações, os médicos decidiram que o parlamentar teria que ser submetido a um segundo procedimento cirúrgico, uma vez que o sangramento não teria estancado. As próximas 48 horas são consideradas essenciais para avaliar o quadro de saúde do pedetista, que é cadeirante. O prefeito Paulo Serra (PSDB) se pronunciou sobre o ocorrido, lastimando a situação. “É triste, lamentamos muito e esperamos que ele se recupere logo. É pessoa do bem, humilde, trabalhador, representante da cidade com bandeira linda, das pessoas com deficiência. Torcendo muito por ele.” 

Antecipação 

 A Câmara de Santo André, presidida por Pedrinho Botaro (PSDB), formalizou na edição de quarta-feira do Diário Oficial a antecipação da devolução da sobra do duodécimo do Legislativo, apurado em R$ 1,5 milhão (balanço financeiro do primeiro trimestre), conforme adiantado pelo Diário, visando “esforços conjuntos para diminuir os impactos da crise provocada pela Covid-19”. A publicação aponta que o saldo refere-se ao “cancelamento das dotações orçamentárias, decorrentes de valores estimativos de contratos que não foram utilizados em sua totalidade e também da economia registrada na adoção de medidas de contingenciamento e restrição dos gastos públicos”.

 Desconversou 

 A aprovação de um projeto de lei ontem na Câmara de Santo André provocou polêmica nos bastidores. A proposta em análise – aprovada, no caso – era do vereador Toninho Caiçara (PSB) e institui o Dia Municipal do Jipeiro. Logo após o presidente da casa, Pedrinho Botaro (PSDB), encerrar a votação, em sessão virtual, surge a voz do parlamentar Wagner Lima (PT). O petista aparece, em áudio vazado ao vivo na transmissão, sugerindo colocar também o Dia do Maconheiro. Antes de terminar a plenária, Caiçara pediu a palavra para demonstrar todo seu descontentamento com a declaração do colega. Wagner, imediatamente, usou o microfone e pediu desculpas, mas justificou que tratava de outro assunto com sua assessoria. 

 Importunação sexual

 O projeto de lei da vereadora Professora Magali Selva Pinto (Cidadania), de São Caetano, que trata da obrigatoriedade das empresas de transporte público coletivo – que prestam serviço no município – afixar, no interior dos veículos, placa informativa sobre crime de importunação sexual, teve votação favorável, em definitivo, na sessão de terça-feira. A proposta passa na esteira de casos de abusos registrados País afora. A aprovação da matéria ocorre em menos de um mês do retorno da parlamentar à casa. Primeira suplente da sigla, ela assumiu o posto diante de liminar concedida pela Justiça. Exerce o mandato no lugar de Tite Campanella (Cidadania), atualmente no comando do Palácio da Cerâmica.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PT põe batata quente para a estadual

Fabio Martins

16/04/2021 | 06:14


Dias depois de o PT de Santo André decidir suspender o vereador Eduardo Leite por 60 dias, o presidente da executiva local, Antônio Padre, se reuniu com o mandatário estadual do partido e ex-prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, e entre as pautas da conversa discutiram o impasse que se desdobra sobre o parlamentar, de ligação histórica com a legenda. Padre expôs, mais uma vez, que a punição, votada pela maioria do diretório em reunião no último sábado, se deu após Eduardo descartar recuo em suas declarações – concedidas em entrevista ao Diário – de elogios à gestão do prefeito Paulo Serra (PSDB) na condução da pandemia de Covid-19. Marinho não se pronunciou, publicamente, sobre a situação pós-sanção ao correligionário, apesar de ter sugerido, em janeiro, que defendia espécie de advertência ao petista, já antes do episódio, por ter votado para compor chapa da mesa diretora tendo um tucano na presidência – a despeito da aliança histórica PT-PSDB na Assembleia Legislativa. Eduardo já adiantou que irá adotar medidas cabíveis na tentativa de reverter cenário. Uma das opções era justamente acionar a estadual. O caso se tornou, de fato, batata quente, quase sem solução. 

Segunda cirurgia

 Após sofrer AVC (Acidente Vascular Cerebral) na noite de quarta-feira, o vereador Samuel Dias (PDT), de Santo André, se mantém internado no CHM (Centro Hospitalar Municipal). Segundo informações, os médicos decidiram que o parlamentar teria que ser submetido a um segundo procedimento cirúrgico, uma vez que o sangramento não teria estancado. As próximas 48 horas são consideradas essenciais para avaliar o quadro de saúde do pedetista, que é cadeirante. O prefeito Paulo Serra (PSDB) se pronunciou sobre o ocorrido, lastimando a situação. “É triste, lamentamos muito e esperamos que ele se recupere logo. É pessoa do bem, humilde, trabalhador, representante da cidade com bandeira linda, das pessoas com deficiência. Torcendo muito por ele.” 

Antecipação 

 A Câmara de Santo André, presidida por Pedrinho Botaro (PSDB), formalizou na edição de quarta-feira do Diário Oficial a antecipação da devolução da sobra do duodécimo do Legislativo, apurado em R$ 1,5 milhão (balanço financeiro do primeiro trimestre), conforme adiantado pelo Diário, visando “esforços conjuntos para diminuir os impactos da crise provocada pela Covid-19”. A publicação aponta que o saldo refere-se ao “cancelamento das dotações orçamentárias, decorrentes de valores estimativos de contratos que não foram utilizados em sua totalidade e também da economia registrada na adoção de medidas de contingenciamento e restrição dos gastos públicos”.

 Desconversou 

 A aprovação de um projeto de lei ontem na Câmara de Santo André provocou polêmica nos bastidores. A proposta em análise – aprovada, no caso – era do vereador Toninho Caiçara (PSB) e institui o Dia Municipal do Jipeiro. Logo após o presidente da casa, Pedrinho Botaro (PSDB), encerrar a votação, em sessão virtual, surge a voz do parlamentar Wagner Lima (PT). O petista aparece, em áudio vazado ao vivo na transmissão, sugerindo colocar também o Dia do Maconheiro. Antes de terminar a plenária, Caiçara pediu a palavra para demonstrar todo seu descontentamento com a declaração do colega. Wagner, imediatamente, usou o microfone e pediu desculpas, mas justificou que tratava de outro assunto com sua assessoria. 

 Importunação sexual

 O projeto de lei da vereadora Professora Magali Selva Pinto (Cidadania), de São Caetano, que trata da obrigatoriedade das empresas de transporte público coletivo – que prestam serviço no município – afixar, no interior dos veículos, placa informativa sobre crime de importunação sexual, teve votação favorável, em definitivo, na sessão de terça-feira. A proposta passa na esteira de casos de abusos registrados País afora. A aprovação da matéria ocorre em menos de um mês do retorno da parlamentar à casa. Primeira suplente da sigla, ela assumiu o posto diante de liminar concedida pela Justiça. Exerce o mandato no lugar de Tite Campanella (Cidadania), atualmente no comando do Palácio da Cerâmica.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;