Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Falso médico é preso em hospital do Rio de Janeiro

Reprodução  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


06/09/2010 | 07:05


O estudante de medicina Silvino da Silva Magalhães, 40 anos, foi preso ontem por exercício irregular da profissão e falsidade ideológica. Ele se fazia passar por ginecologista do Hospital das Clínicas de Belford Roxo, conveniado ao SUS (Sistema Único de Saúde), na Baixada Fluminense. Pela manhã, ele havia atendido quatro mulheres - uma delas era policial civil disfarçada.

Magalhães e outro homem, possivelmente um boliviano, foram denunciados à Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Saúde Pública. O boliviano fugiu do hospital com a chegada dos policiais.

Aluno do nono período da Unig (Universidade Iguaçu), Magalhães tinha carimbo e receituário com seu nome. Também foi encontrado em sua maleta o carimbo de outro médico, Deodalto José Ferreira, irmão do candidato a deputado estadual Dr. Flávio (PR). O estudante alegou estar sob supervisão, mas não havia outros médicos no hospital.

A direção do Hospital das Clínicas disse não saber que Magalhães ainda era estudante. Entre a documentação entregue por ele na admissão estavam carteira do Conselho Regional de Medicina e diploma, ambos falsificados, informou a Polícia Civil.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Falso médico é preso em hospital do Rio de Janeiro


06/09/2010 | 07:05


O estudante de medicina Silvino da Silva Magalhães, 40 anos, foi preso ontem por exercício irregular da profissão e falsidade ideológica. Ele se fazia passar por ginecologista do Hospital das Clínicas de Belford Roxo, conveniado ao SUS (Sistema Único de Saúde), na Baixada Fluminense. Pela manhã, ele havia atendido quatro mulheres - uma delas era policial civil disfarçada.

Magalhães e outro homem, possivelmente um boliviano, foram denunciados à Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Saúde Pública. O boliviano fugiu do hospital com a chegada dos policiais.

Aluno do nono período da Unig (Universidade Iguaçu), Magalhães tinha carimbo e receituário com seu nome. Também foi encontrado em sua maleta o carimbo de outro médico, Deodalto José Ferreira, irmão do candidato a deputado estadual Dr. Flávio (PR). O estudante alegou estar sob supervisão, mas não havia outros médicos no hospital.

A direção do Hospital das Clínicas disse não saber que Magalhães ainda era estudante. Entre a documentação entregue por ele na admissão estavam carteira do Conselho Regional de Medicina e diploma, ambos falsificados, informou a Polícia Civil.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;