Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmara de Ribeirão vira palco de discussão

Titulares de Comunicação, de Segurança e da GCM foram alvo de convocação tripla de vereador


Felipe Siqueira
Especial para o Diário

24/11/2017 | 07:00


Em sessão com sabatina tripla, com duas convocações de secretários e uma de comandante da GCM (Guarda Civil Municipal), a Câmara de Ribeirão Pires serviu de palco para discussão entre vereadores e sabatinados. Por convite de José Nelson da Paixão (PPS), os secretários de Comunicação, João Mancuso (PSB), e de Segurança Pública, coronel José Luis Navarro, e o comandante da GCM, Adelson Conceição Lima, foram à Casa.

Paixão comandou as perguntas aos três convidados e cobrou, de todos, explicações sobre vídeo no qual um homem que acabara de ser detido por guardas municipais afirma ter cometido delito de pichação a mando do popular-socialista. Paixão nega que tenha ordenado tal infração e assegura que a situação foi armada.

“Por que só o (vídeo) do vereador foi divulgado na rede (internet)?”, indagou o chefe do Legislativo, Rubão Fernandes (PSD). “Coincidência, né, Lima”, completou Paixão. “Eu não gravei nem divulguei o vídeo”, rebateu o comandante da GCM. Ao ser perguntado se gravar suspeitos abordados pela guarda era praxe, Lima respondeu que “não gravamos todos os casos”.

Navarro foi sabatinado na sequência. Paixão também cobrou explicações e perguntou se o secretário teria ido à delegacia da cidade pressionar o responsável pelo caso a colocar seu nome no BO (Boletim de Ocorrência). Navarro negou. “Eu tenho certeza que me expulsariam da delegacia se eu tentasse pressionar a situação”, argumentou Navarro.

João Mancuso foi o último a ir para a tribuna. Paixão afirmou que Mancuso “é quem faz a maldade” e questionou se o secretário possuía algum veículo de comunicação na cidade. Ofendido com a afirmação do vereador, o secretário negou ambas citações, disse que não comanda jornal e que repudia a fala do parlamentar. “Não faço maldades”.

Após as sabatinas, Paixão e Mancuso não descartaram o acionamento da Justiça para apurar o caso – o secretário de Comunicação reclamou bastante do tom das perguntas feitas pelo vereador.

ORÇAMENTO
Além da realização das sabatinas, a Câmara de Ribeirão Pires aprovou o orçamento para o ano de que vem. A estimativa da Prefeitura é de receita e despesa de R$ 316,6 milhões.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;