Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Pense verde

É sempre bom fazermos uma reflexão e colocar a seguinte indagação: será que conseguiremos deixar um planeta habitável para os nossos netos?


Cristina Baddini

02/09/2011 | 00:00


É sempre bom fazermos uma reflexão e colocar a seguinte indagação: será que conseguiremos deixar um planeta habitável para os nossos netos? Se caminharmos mais, se pedalarmos e utilizarmos o transporte coletivo, reduzindo o uso dos automóveis, mudando nossos hábitos de deslocamento, certamente estaremos dando nossa cota de contribuição para um planeta mais habitável no futuro.

Até recentemente as preocupações com a questão ambiental limitavam-se às campanhas para salvar um animalzinho da extinção ou à preservação de alguma bela paisagem. A natureza parecia tão forte que era difícil imaginar que nossos hábitos de vida pudessem afetar a vida do planeta de forma tão significativa.

No entanto, o cenário mudou. Um número reduzido de humanos vem causando danos potencialmente irreversíveis à Terra, esgotando seus recursos, poluindo, matando e agregando um risco significativo ao futuro de muitas espécies. Minimamente podemos afirmar que no futuro a vida será difícil para a espécie humana. Fundamentalmente, o planeta em si resistirá, pois ele já passou por muitas alterações. É a nossa vida que corre perigo. 

BRASIL
O Brasil ocupa o 17º lugar na lista dos países que mais poluem. Nem por isso, nós, os moradores das cidades, e que representamos 80% dos brasileiros, iremos cruzar os braços e deixar de ser pessoas ambientalmente responsáveis, considerando, por exemplo, que atualmente o tráfego urbano motorizado é o maior problema ambiental da Grande São Paulo. Não podemos suportar o aumento constante dos níveis de contaminação do ar, dos níveis de ruído e o elevado consumo de combustíveis não renováveis, assim como ocupação de áreas urbanas que poderiam ser destinadas para outros usos. Os problemas de congestionamento e acidentes são consequência da atual estruturação urbana.

Cabe a cada um de nós esmiuçar soluções e adotar ações pessoais, além de cobrar dos governantes o repovoamento de áreas vazias e subutilizadas, a melhoria da mobilidade, a priorização do transporte coletivo e ações que promovam a proximidade do emprego em relação à moradia, recuperação de calçadas e travessias, a construção de ciclovias e, de quebra, o necessário aumento da drenagem com mais áreas verdes e parques. 

SÃO CAETANO
Entre as ações que tornam as cidades lugares verdes estão a meta de eliminar o consumo de combustíveis fósseis, reduzindo as emissões de CO2, a excelência em transporte público e o aumento da quantidade de áreas verdes e recreativas. Nesse sentido, parabenizo a Prefeitura de São Caetano, que está entregando à população neste domingo, às 11h30, a ampliação da Praça dos Imigrantes (Oswaldo Martins Salgado) e a segunda fase do Parque Linear da Avenida Kennedy/Tijucussu, no bairro Olímpico.

A grande intervenção realizada no local garantiu 40% mais área verde para os moradores; playground infantil e da longevidade; quase dois quilômetros de ciclofaixa; mais segurança nos cruzamentos, com as lombofaixas; restauração do Monumento dos Imigrantes, com iluminação colorida na fonte; implementação de nova sinalização viária vertical e horizontal; obras de drenagem; e nova iluminação. Dessa forma, há uma contribuição efetiva para recuperar a qualidade de vida na região.

Então, vá conferir pedalando sua bicicleta pela Tijucussu. E você, motorista, lembre-se de respeitar a bicicleta no trânsito.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pense verde

É sempre bom fazermos uma reflexão e colocar a seguinte indagação: será que conseguiremos deixar um planeta habitável para os nossos netos?

Cristina Baddini

02/09/2011 | 00:00


É sempre bom fazermos uma reflexão e colocar a seguinte indagação: será que conseguiremos deixar um planeta habitável para os nossos netos? Se caminharmos mais, se pedalarmos e utilizarmos o transporte coletivo, reduzindo o uso dos automóveis, mudando nossos hábitos de deslocamento, certamente estaremos dando nossa cota de contribuição para um planeta mais habitável no futuro.

Até recentemente as preocupações com a questão ambiental limitavam-se às campanhas para salvar um animalzinho da extinção ou à preservação de alguma bela paisagem. A natureza parecia tão forte que era difícil imaginar que nossos hábitos de vida pudessem afetar a vida do planeta de forma tão significativa.

No entanto, o cenário mudou. Um número reduzido de humanos vem causando danos potencialmente irreversíveis à Terra, esgotando seus recursos, poluindo, matando e agregando um risco significativo ao futuro de muitas espécies. Minimamente podemos afirmar que no futuro a vida será difícil para a espécie humana. Fundamentalmente, o planeta em si resistirá, pois ele já passou por muitas alterações. É a nossa vida que corre perigo. 

BRASIL
O Brasil ocupa o 17º lugar na lista dos países que mais poluem. Nem por isso, nós, os moradores das cidades, e que representamos 80% dos brasileiros, iremos cruzar os braços e deixar de ser pessoas ambientalmente responsáveis, considerando, por exemplo, que atualmente o tráfego urbano motorizado é o maior problema ambiental da Grande São Paulo. Não podemos suportar o aumento constante dos níveis de contaminação do ar, dos níveis de ruído e o elevado consumo de combustíveis não renováveis, assim como ocupação de áreas urbanas que poderiam ser destinadas para outros usos. Os problemas de congestionamento e acidentes são consequência da atual estruturação urbana.

Cabe a cada um de nós esmiuçar soluções e adotar ações pessoais, além de cobrar dos governantes o repovoamento de áreas vazias e subutilizadas, a melhoria da mobilidade, a priorização do transporte coletivo e ações que promovam a proximidade do emprego em relação à moradia, recuperação de calçadas e travessias, a construção de ciclovias e, de quebra, o necessário aumento da drenagem com mais áreas verdes e parques. 

SÃO CAETANO
Entre as ações que tornam as cidades lugares verdes estão a meta de eliminar o consumo de combustíveis fósseis, reduzindo as emissões de CO2, a excelência em transporte público e o aumento da quantidade de áreas verdes e recreativas. Nesse sentido, parabenizo a Prefeitura de São Caetano, que está entregando à população neste domingo, às 11h30, a ampliação da Praça dos Imigrantes (Oswaldo Martins Salgado) e a segunda fase do Parque Linear da Avenida Kennedy/Tijucussu, no bairro Olímpico.

A grande intervenção realizada no local garantiu 40% mais área verde para os moradores; playground infantil e da longevidade; quase dois quilômetros de ciclofaixa; mais segurança nos cruzamentos, com as lombofaixas; restauração do Monumento dos Imigrantes, com iluminação colorida na fonte; implementação de nova sinalização viária vertical e horizontal; obras de drenagem; e nova iluminação. Dessa forma, há uma contribuição efetiva para recuperar a qualidade de vida na região.

Então, vá conferir pedalando sua bicicleta pela Tijucussu. E você, motorista, lembre-se de respeitar a bicicleta no trânsito.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;