Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 4 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Exército do EUA sai do Canal do Panamá


Do Diário do Grande ABC

30/07/1999 | 20:12


O Exército Sul dos Estados Unidos, a principal força militar americana que defendeu o Canal do Panamá, encerrou nesta sexta-feira sua presença no istmo, após 88 anos.

O acontecimento foi marcado por uma cerimônia militar na qual os soldados americanos usando uniformes como os do começo do século exibiam as bandeiras do Panamá e dos Estados Unidos.

O Exército Sul ``proporcionou segurança crucial para o canal... Sua missao de 88 anos terminou... Podemos dizer com orgulho que cumprimos a missao'', disse o chefe do Comando Sul dos EUA, general Charles Wilhelm, durante a despedida.

A cerimônia, que contou com a presença do presidente Ernesto Pérez Balladares e de membros do governo panamenho, foi realizada na base Clayton, principal centro de operaçoes do Exército Sul, a 12 quilômetros a sudoeste da capital. A base será transferida ao Panamá em novembro.

Pérez Balladares disse que ``a cerimônia marca o fim de uma era e o início de uma nova etapa de nossas relaçoes, principalmente na virada do século''.

O Exército americano chegou a ter 50.000 homens no Panamá durante a Segunda Guerra Mundial. Nos últimos anos, a presença militar americana neste país se reduziu a cerca de 4.000 homens. Agora, restam uns 200 soldados.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Exército do EUA sai do Canal do Panamá

Do Diário do Grande ABC

30/07/1999 | 20:12


O Exército Sul dos Estados Unidos, a principal força militar americana que defendeu o Canal do Panamá, encerrou nesta sexta-feira sua presença no istmo, após 88 anos.

O acontecimento foi marcado por uma cerimônia militar na qual os soldados americanos usando uniformes como os do começo do século exibiam as bandeiras do Panamá e dos Estados Unidos.

O Exército Sul ``proporcionou segurança crucial para o canal... Sua missao de 88 anos terminou... Podemos dizer com orgulho que cumprimos a missao'', disse o chefe do Comando Sul dos EUA, general Charles Wilhelm, durante a despedida.

A cerimônia, que contou com a presença do presidente Ernesto Pérez Balladares e de membros do governo panamenho, foi realizada na base Clayton, principal centro de operaçoes do Exército Sul, a 12 quilômetros a sudoeste da capital. A base será transferida ao Panamá em novembro.

Pérez Balladares disse que ``a cerimônia marca o fim de uma era e o início de uma nova etapa de nossas relaçoes, principalmente na virada do século''.

O Exército americano chegou a ter 50.000 homens no Panamá durante a Segunda Guerra Mundial. Nos últimos anos, a presença militar americana neste país se reduziu a cerca de 4.000 homens. Agora, restam uns 200 soldados.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;