Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 3 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

BC já injetou R$ 52 bi nos bancos desde a liberação



06/11/2008 | 07:08


O total de recursos que o BC (Banco Central) injetou no sistema financeiro, a partir da liberação dos depósitos compulsórios dos bancos, chegou a R$ 52,2 bilhões em outubro. Os dados foram divulgados na quarta-feira pelo BC e englobam as diversas medidas anunciadas nas últimas semanas com o objetivo de incentivar a concessão de crédito para o setor produtivo, que foi fortemente prejudicada pela crise financeira internacional.

O BC começou a tomar ainda em setembro algumas medidas para liberar compulsórios. No dia 13 de outubro, com o agravamento da crise, o BC anunciou que iria implementar um programa de liberação de recolhimentos compulsórios, que poderia chegar a até R$ 100 bilhões.

Os compulsórios correspondem a uma parte dos depósitos à vista ou a prazo que os bancos devem manter recolhida no Banco Central. Parte desses recursos rende juros e outra parcela não tem remuneração. Esses depósitos constituem um instrumento que permite à autoridade monetária controlar o volume de dinheiro disponível nos bancos, o que ajuda a controlar a inflação em tempos de alta dos preços.

Mesmo após a liberação de todos esses recursos, os bancos terminaram o mês passado com R$ 219,8 bilhões em depósitos obrigatórios no BC. Conforme os números do BC, a maior parte da liberação dos recursos em outubro aconteceu na chamada exigibilidade complementar - volume adicional ao recolhimento básico, que recai sobre os depósitos a prazo, à vista e poupança.

Durante o mês, foram reduzidas as alíquotas desse recolhimento, o que liberou R$ 22,8 bilhões. Outro segmento que teve liberação de grande volume foi o de depósitos a prazo - como os CDB (Certificados de Depósito Bancário) - que teve alívio de R$ 21,4 bilhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;