Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

S.Bernardo é a 4ª cidade que mais investe no País, diz estudo

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Anuário da FNP mostra que município da região está atrás só de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte


Fabio Martins
Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

29/10/2019 | 06:19


Relatório da FNP (Frente Nacional de Prefeitos) apontou que São Bernardo é a quarta cidade do País que mais investiu em 2018, atrás somente das capitais São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. O levantamento está registrado no anuário Multi Cidades, lançado neste mês, que registra comparação entre os valores aplicados no ano passado com 2017. O município do Grande ABC aparece neste cenário com aporte de R$ 546,1 milhões, aumento de 124,6%.

O montante é bem próximo à capital de Minas Gerais, que emplacou R$ 567,7 milhões. A publicação indica as cidades com maior volume de investimento no Sudeste. O número computado leva São Bernardo, de acordo com o estudo, a ocupar a primeira colocação na região em aplicação per capita, com R$ 655,46 (confira artes ao lado). Para efeito comparativo, a quantia per capita em São Paulo é de R$ 194,49. A Capital paulista investiu R$ 2,368 bilhões em 2018, variação de 11,2%. Já o Rio de Janeiro despendeu R$ 906,3 milhões, queda de 11,5%.

Na lista entre as cidades que mais elevaram investimento no Sudeste, São Bernardo ficou na quinta colocação. Campos dos Goytacazes, Petrópolis (as duas no Rio de Janeiro), Sorocaba e São José dos Campos (ambas no Interior paulista) registraram os maiores crescimentos. Campos dos Goytacazes teve um aumento de 235,5% em obras e compras de equipamentos. Petrópolis, de 203,1%. As quedas mais acentuadas entre as selecionadas aconteceram nas cidades de Diadema, de 50,8%, Uberaba (Minas Gerais), de 28,1%, Piracicaba (Interior), de 27,7%, e Niterói (Rio), de 26,1%.

São Bernardo alegou que os investimentos foram possíveis por causa da política de redução de gastos, austeridade fiscal e combate à sonegação fiscal com equilíbrio das contas públicas. Segundo o Paço, as medidas permitiram a melhora do rating, que passou de D- para A+, possibilitando a busca de parcerias com organismos internacionais de modo a implementar os aportes .“Mesmo com a grave crise que o Brasil atravessa, com quedas sucessivas em sua arrecadação, o município mantém o crescimento de suas receitas.”

A Prefeitura pontuou que, em 2018, priorizou as obras de mobilidade urbana e drenagem. Entre as mais importantes citadas estão a conclusão dos viadutos da Avenida Robert Kennedy, Castelo Branco e da Praça dos Bombeiros, além do Piscinão do Paço.

Diadema afirmou que é a cidade com a maior densidade demográfica do Estado, investe atualmente R$ 420 milhões na saúde pública e recebe apenas 20% de repasse da União para o custeio. “Sendo assim, permanece com a maior parte da responsabilidade pelos serviços oferecidos à população.” Citou que “todos os esforços para reduzir gastos, ajustar contratos e trabalhar de forma coerente e criativa vêm sendo feitos, porém, o município, como muitos outros, depende da política de repasses de recursos federais e estaduais para que as contas possam ser equilibradas”. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;