Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 15 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

No Paço, a maior das obras paralisadas


Ademir Medici

04/02/2017 | 07:00


 “Desculpe, talvez não tenha entendido. Mexeram no Paço Municipal de São Bernardo?”

Geraldo Nunes, jornalista.

Respondendo ao Geraldo Nunes: mexeram, Geraldo. Mexeram no entorno e no subterrâneo do Paço. “Tá tudo dominado”, diriam os jovens; está tudo mudado, transformado e... parado, mostram as fotos.

Lembremos da pergunta feita por Memória: “O Paço ferido. O que diria o velho Pinotti”?

A resposta é dada por três legítimos são-bernardenses, ‘batateiros’ da gema. Acompanhe, Geraldo...

Responde o advogado Nevino Antonio Rocco:

O Pinotti iria rir daquilo e lembrar do Plano Diretor que o Prestes Maia fez para São Paulo e estendeu por aqui.

Prestes Maia previa que da Rua Marechal Deodoro à Rua Jurubatuba todo o vale do Rio dos Couros (hoje Ribeirão dos Meninos) seria realmente um vale, como o Anhangabaú. Ali é lugar da água. Agora, fazer um buraco por baixo do Paço. Não tem cabimento. É influência das construtoras.

Tenho a lei municipal do Município de São Bernardo editada em 1920, em cima de um projeto do engenheiro Luiz Meira. A lei veda a venda de loteamentos em terrenos alagadiços. As ruas internas devem ter no mínimo 14 metros, reservando-se dois metros para calçadas. As avenidas, 20 metros de largura.

Era só seguir a lei para: 1º – não construir o Paço onde foi construído; 2º – encontrar alternativa exequível para resolver o problema, quase meio século depois.

Nota da Memória – Com as enchentes cíclicas, não havia um estudo para construir um novo Paço no bairro Anchieta? Não teria sido mais viável? Investir numa área alagadiça, com a construção do novo prédio da Câmara Municipal e com o piscinão, é insistir nos erros dos antigos administradores. Ou não?

Responde Clarivalde Versolatto, diretor da Receita Municipal durante oito anos:

O Pinotti olhava da janela do seu gabinete e quando observava algum operário malcuidando dos jardins que ele construiu, o prefeito descia e ia falar com ele. Não admitia que um servidor municipal fizesse hora. Dizia que o dinheiro público era como uma hóstia consagrada.

Quando os jardins foram construídos, com aquelas lâmpadas modernas, a oposição chiou e as críticas foram terríveis. Mas os jardins foram cuidados. Ficaram bonitos. Floresceram. E agora foi destruída uma boa parte da vegetação, incluindo-se as cerejeiras trazidas pela colônia japonesa.

Em administração pública, uma regra básica é jamais iniciar uma obra sem a previsão de recursos. Está claro que a regra não foi seguida.

Responde a atriz Hilda Breda:

Imagino que o prefeito Aldino Pinotti diria: “O que houve aqui? Caiu um meteorito? Ou os brasileiros estão em guerra e o inimigo, durante uma batalha, lançou uma carga de dinamite amarrada numa granada? Porque não vejo mais aquele maravilhoso jardim que abrigava lindas flores, dentre elas, as petúnias de todas as cores que de tão magníficas foram ilustradas nas páginas da extinta revista Manchete?"

Diário há 30 anos

Quarta-feira, 4 de fevereiro de 1987 – ano 29, edição 6358

Carta Magna – Constituinte ainda na fase de discursos.

Editorial – Ouvir a voz do povo antes que seja tarde

Santo André – Iniciado despejo de 25 famílias no Jardim Irene.

São Caetano – Claudio Demambro eleito presidente da Câmara Municipal.

Segunda Divisão – Pelo quadrangular decisivo, ontem, no Estádio Moisés Lucarelli, campo da Ponte Preta, em Campinas: Bandeirante 3, EC São Bernardo 1; Noroeste 0, União Barbarense 0. Dois, dos quatro times, subirão à divisão maior do futebol paulista.

Em 4 de fevereiro de...

1917 – Natália Pedroso, filha de Sebastião Pedroso, de São Bernardo, aprovada com notas excelentes para a 1ª Escola de Farmácia, em São Paulo.

Os juízes de paz do recém-criado Distrito de São Caetano pretendem tomar posse dos respectivos cargos com toda solenidade.

A guerra. Do noticiário do Estadão: a ruptura das relações entre os Estados Unidos e a Alemanha.

Município Paulista

Dois Córregos. Criado em 1874, quando se separa de Brotas.

Municípios Brasileiros

Celebram seus aniversários em 4 de fevereiro:

Em Pernambuco, Garanhuns, Itambé e Paudalho.

Em Alagoas, Jacuípe.

No Amapá, a capital Macapá.

Em Santa Catarina, Presidente Castello Branco.

Santos do Dia

João de Brito (Lisboa, Portugal 1647 – Malabar, Índia 1693). Ingressou na Companhia de Jesus e foi enviado como missionário à Índia. Atuou muitos anos, mas sofreu o martírio. Seu pai, Salvador Pereira de Brito, foi governador-geral do Brasil, nomeado pelo rei Dom João IV.

Joana de Valois

José de Leonissa

Gilberto

Remberto



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

No Paço, a maior das obras paralisadas

Ademir Medici

04/02/2017 | 07:00


 “Desculpe, talvez não tenha entendido. Mexeram no Paço Municipal de São Bernardo?”

Geraldo Nunes, jornalista.

Respondendo ao Geraldo Nunes: mexeram, Geraldo. Mexeram no entorno e no subterrâneo do Paço. “Tá tudo dominado”, diriam os jovens; está tudo mudado, transformado e... parado, mostram as fotos.

Lembremos da pergunta feita por Memória: “O Paço ferido. O que diria o velho Pinotti”?

A resposta é dada por três legítimos são-bernardenses, ‘batateiros’ da gema. Acompanhe, Geraldo...

Responde o advogado Nevino Antonio Rocco:

O Pinotti iria rir daquilo e lembrar do Plano Diretor que o Prestes Maia fez para São Paulo e estendeu por aqui.

Prestes Maia previa que da Rua Marechal Deodoro à Rua Jurubatuba todo o vale do Rio dos Couros (hoje Ribeirão dos Meninos) seria realmente um vale, como o Anhangabaú. Ali é lugar da água. Agora, fazer um buraco por baixo do Paço. Não tem cabimento. É influência das construtoras.

Tenho a lei municipal do Município de São Bernardo editada em 1920, em cima de um projeto do engenheiro Luiz Meira. A lei veda a venda de loteamentos em terrenos alagadiços. As ruas internas devem ter no mínimo 14 metros, reservando-se dois metros para calçadas. As avenidas, 20 metros de largura.

Era só seguir a lei para: 1º – não construir o Paço onde foi construído; 2º – encontrar alternativa exequível para resolver o problema, quase meio século depois.

Nota da Memória – Com as enchentes cíclicas, não havia um estudo para construir um novo Paço no bairro Anchieta? Não teria sido mais viável? Investir numa área alagadiça, com a construção do novo prédio da Câmara Municipal e com o piscinão, é insistir nos erros dos antigos administradores. Ou não?

Responde Clarivalde Versolatto, diretor da Receita Municipal durante oito anos:

O Pinotti olhava da janela do seu gabinete e quando observava algum operário malcuidando dos jardins que ele construiu, o prefeito descia e ia falar com ele. Não admitia que um servidor municipal fizesse hora. Dizia que o dinheiro público era como uma hóstia consagrada.

Quando os jardins foram construídos, com aquelas lâmpadas modernas, a oposição chiou e as críticas foram terríveis. Mas os jardins foram cuidados. Ficaram bonitos. Floresceram. E agora foi destruída uma boa parte da vegetação, incluindo-se as cerejeiras trazidas pela colônia japonesa.

Em administração pública, uma regra básica é jamais iniciar uma obra sem a previsão de recursos. Está claro que a regra não foi seguida.

Responde a atriz Hilda Breda:

Imagino que o prefeito Aldino Pinotti diria: “O que houve aqui? Caiu um meteorito? Ou os brasileiros estão em guerra e o inimigo, durante uma batalha, lançou uma carga de dinamite amarrada numa granada? Porque não vejo mais aquele maravilhoso jardim que abrigava lindas flores, dentre elas, as petúnias de todas as cores que de tão magníficas foram ilustradas nas páginas da extinta revista Manchete?"

Diário há 30 anos

Quarta-feira, 4 de fevereiro de 1987 – ano 29, edição 6358

Carta Magna – Constituinte ainda na fase de discursos.

Editorial – Ouvir a voz do povo antes que seja tarde

Santo André – Iniciado despejo de 25 famílias no Jardim Irene.

São Caetano – Claudio Demambro eleito presidente da Câmara Municipal.

Segunda Divisão – Pelo quadrangular decisivo, ontem, no Estádio Moisés Lucarelli, campo da Ponte Preta, em Campinas: Bandeirante 3, EC São Bernardo 1; Noroeste 0, União Barbarense 0. Dois, dos quatro times, subirão à divisão maior do futebol paulista.

Em 4 de fevereiro de...

1917 – Natália Pedroso, filha de Sebastião Pedroso, de São Bernardo, aprovada com notas excelentes para a 1ª Escola de Farmácia, em São Paulo.

Os juízes de paz do recém-criado Distrito de São Caetano pretendem tomar posse dos respectivos cargos com toda solenidade.

A guerra. Do noticiário do Estadão: a ruptura das relações entre os Estados Unidos e a Alemanha.

Município Paulista

Dois Córregos. Criado em 1874, quando se separa de Brotas.

Municípios Brasileiros

Celebram seus aniversários em 4 de fevereiro:

Em Pernambuco, Garanhuns, Itambé e Paudalho.

Em Alagoas, Jacuípe.

No Amapá, a capital Macapá.

Em Santa Catarina, Presidente Castello Branco.

Santos do Dia

João de Brito (Lisboa, Portugal 1647 – Malabar, Índia 1693). Ingressou na Companhia de Jesus e foi enviado como missionário à Índia. Atuou muitos anos, mas sofreu o martírio. Seu pai, Salvador Pereira de Brito, foi governador-geral do Brasil, nomeado pelo rei Dom João IV.

Joana de Valois

José de Leonissa

Gilberto

Remberto

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;