Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Embaixador da Venezuela no Paraguai é denunciado por assédio sexual


Da AFP

30/05/2006 | 15:13


Uma ex-funcionária da embaixada da Venezuela no Paraguai denunciou o embaixador José Huerta Castillo por assédio sexual, informaram fontes judiciais nesta terça-feira.

A ex-funcionária Marta Mancuello contou que ante sua negativa de ceder às suas pretensões, o embaixador a despediu sem o pagamento de nenhuma indenização. O diplomata não quis dar entrevista sobre o assunto.

Segundo a funcionária, Huerta Castillo manifestou a ela as intenções amorosas através de mensagens enviadas a seu telefone celular. Acrescentou que há pouco mais de um mês, Castillo se atirou sobre ela na sede diplomática tomando-a com força entre seus braços, pelo que teve de lutar para se safar.

De acordo com fontes do Ministério das Relações Exteriores, a denúncia é de âmbito privado e não afeta as relações bilaterais.

O funcionário venezuelano pode amparar-se em sua imunidade diplomática para não comparecer aos tribunais e responder pela acusação.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Embaixador da Venezuela no Paraguai é denunciado por assédio sexual

Da AFP

30/05/2006 | 15:13


Uma ex-funcionária da embaixada da Venezuela no Paraguai denunciou o embaixador José Huerta Castillo por assédio sexual, informaram fontes judiciais nesta terça-feira.

A ex-funcionária Marta Mancuello contou que ante sua negativa de ceder às suas pretensões, o embaixador a despediu sem o pagamento de nenhuma indenização. O diplomata não quis dar entrevista sobre o assunto.

Segundo a funcionária, Huerta Castillo manifestou a ela as intenções amorosas através de mensagens enviadas a seu telefone celular. Acrescentou que há pouco mais de um mês, Castillo se atirou sobre ela na sede diplomática tomando-a com força entre seus braços, pelo que teve de lutar para se safar.

De acordo com fontes do Ministério das Relações Exteriores, a denúncia é de âmbito privado e não afeta as relações bilaterais.

O funcionário venezuelano pode amparar-se em sua imunidade diplomática para não comparecer aos tribunais e responder pela acusação.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;