Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Hamilton, na pole, faz a Inglaterra feliz


Flavio Gomes
Especial para o Diário

08/07/2007 | 07:07


Normalmente, quando correm em casa, pilotos de ponta passam alguns dias à beira de um ataque de nervos. A pressão é grande, da mídia local e do público enlouquecido, são inúmeros eventos, assédio, uma enchição sem tamanho. Mas nada parece abalar Lewis Hamilton, 22 anos, líder do Mundial de F-1 em sua temporada de estréia.

Neste sábado, o inglês fez a terceira pole de sua carreira, levando ao delírio o público em Silverstone. “Eu gosto de fazer as pessoas felizes”, foi a primeira coisa que disse ao sair de seu McLaren depois de cravar uma volta em 1min19s997 na classificação mais emocionante do ano.

E fez milhares de britânicos abrirem um sorriso com um grand finale de um treino que opôs, nos últimos segundos, os quatro protagonistas do campeonato. O primeiro duelo foi travado entre Fernando Alonso e Felipe Massa, que abriram praticamente juntos suas derradeiras voltas voadoras, fazendo parciais idênticas até o último trecho, onde o espanhol superou o ferrarista: 1min20s147 para o piloto da McLaren, 1min20s265 para o brasileiro.

Faltavam Kimi Raikkonen, que vinha sendo o mais rápido nos treinos livres desde sexta, e Hamilton. O finlandês, em boa fase depois da vitória de domingo passado na França, veio numa volta muito boa e apesar de cometer um pequeno erro na última curva fechou o cronômetro com 1min20s099, deixando Alonso para trás.

Lewis vinha na seqüência. Passou mal na primeira parcial e não dava pinta de que conseguiria a pole. Mas no restante da volta enfiou o pé no pedal correto e fechou a classificação com 1min 19s997. A torcida não se conteve. Nem os mecânicos da McLaren, que se abraçaram nos boxes como se tivessem conquistado um título.

“Eu podia ouvir cada um dos torcedores de dentro do carro”, exultou Hamilton. “Foi uma disputa extremamente intensa, porque a Ferrari estava muito rápida e Fernando, também. Acabou sendo decidido tudo nos últimos metros, porque eu não estava fazendo bem o primeiro setor. A reação do público me deu um gás extra. É muito legal ver a torcida na arquibancada vibrando, agitando bandeiras. Acho que essa energia me ajudou.”

O GP da Inglaterra, nono da temporada, começa neste domingo às 9h e terá 60 voltas. Massa larga em quarto, com Robert Kubica, da BMW Sauber, em quinto.

Alonso, batido mais uma vez por seu jovem companheiro, optou por economizar palavras ao final da sessão. “Estou muito feliz com o carro e terceiro lugar era o máximo que eu podia fazer. Vamos ver se minha estratégia se paga na corrida. Vou lutar para vencer, podem ter certeza”, prometeu, insinuando que seu carro levava um pouco mais de combustível que o de Hamilton. Que, assim, teria apenas jogado para a torcida, saindo leve para fazer a pole.

Seja como for, a torcida adorou.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;