Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Elenco assume culpa pelo fraco desempenho do Palmeiras



17/06/2005 | 08:13


Liderados por Juninho Paulista, o novo capitão do time, os jogadores do Palmeiras decidiram chamar para o grupo a responsabilidade pela falta de bons resultados da equipe na temporada. A decisão, na verdade, vai muito além da vontade de preservar o técnico Paulo Bonamigo, embora o elenco também tenha demonstrado todo seu apoio ao treinador. A questão é moral, segundo o próprio Juninho. “Agora é com a gente. Quantas comissões técnicas já passaram por aqui? Então, a culpa não é do técnico. Somos nós que estamos em campo e que temos de ganhar os jogos. O que acontece com o time é responsabilidade dos jogadores”, disse Juninho.

O jogador aproveitou o momento para pedir cooperação por parte da torcida, especialmente no jogo de amanhã, contra o Vasco, no Parque Antártica. Para que o time tenha condições de reagir, o meia considera fundamental ter paz. E se a torcida não perseguir tanto os jogadores, ficará mais fácil para o Palmeiras mudar sua história no Campeonato Brasileiro. “Nosso objetivo é ser campeão e não apenas participar, fazer uma boa figura. Essa é a realidade que temos de levar a campo a partir de agora. Sabemos que uma vitória em casa será fundamental. Só espero que a torcida possa comparecer ao estádio com um pouco mais de paciência”, afirmou.

Apesar do discurso otimista do novo capitão, nem todo mundo seguiu a mesma cartilha. O meia Cristian justificou a derrota para o Goiás sugerindo que houve uma falha de planejamento, principalmente na preparação física. “Treinamos muito forte durante a semana e acho que isso prejudicou a equipe contra o Goiás. No intervalo, a maioria dos jogadores estava se queixando de sentir as pernas muito pesadas e que não estava conseguindo correr”. Em seguida, o meia explicou que o próprio preparador físico Sullivan Dallavalle percebeu o problema e diminuiu a carga às vésperas do jogo com o Vasco.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Elenco assume culpa pelo fraco desempenho do Palmeiras


17/06/2005 | 08:13


Liderados por Juninho Paulista, o novo capitão do time, os jogadores do Palmeiras decidiram chamar para o grupo a responsabilidade pela falta de bons resultados da equipe na temporada. A decisão, na verdade, vai muito além da vontade de preservar o técnico Paulo Bonamigo, embora o elenco também tenha demonstrado todo seu apoio ao treinador. A questão é moral, segundo o próprio Juninho. “Agora é com a gente. Quantas comissões técnicas já passaram por aqui? Então, a culpa não é do técnico. Somos nós que estamos em campo e que temos de ganhar os jogos. O que acontece com o time é responsabilidade dos jogadores”, disse Juninho.

O jogador aproveitou o momento para pedir cooperação por parte da torcida, especialmente no jogo de amanhã, contra o Vasco, no Parque Antártica. Para que o time tenha condições de reagir, o meia considera fundamental ter paz. E se a torcida não perseguir tanto os jogadores, ficará mais fácil para o Palmeiras mudar sua história no Campeonato Brasileiro. “Nosso objetivo é ser campeão e não apenas participar, fazer uma boa figura. Essa é a realidade que temos de levar a campo a partir de agora. Sabemos que uma vitória em casa será fundamental. Só espero que a torcida possa comparecer ao estádio com um pouco mais de paciência”, afirmou.

Apesar do discurso otimista do novo capitão, nem todo mundo seguiu a mesma cartilha. O meia Cristian justificou a derrota para o Goiás sugerindo que houve uma falha de planejamento, principalmente na preparação física. “Treinamos muito forte durante a semana e acho que isso prejudicou a equipe contra o Goiás. No intervalo, a maioria dos jogadores estava se queixando de sentir as pernas muito pesadas e que não estava conseguindo correr”. Em seguida, o meia explicou que o próprio preparador físico Sullivan Dallavalle percebeu o problema e diminuiu a carga às vésperas do jogo com o Vasco.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;