Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Dezesseis islamitas radicais são presos na Espanha


Da AFP

15/06/2005 | 08:45


Dezesseis islamitas radicais, 11 deles vinculados ao grupo Ansar al-Islam e outros cinco aos atentados de 11 de março de 2004 em Madri, foram presos na Espanha durante a operação batizada de Tigre, que mobilizou mais de 500 policiais e aconteceu nas regiões de Madri (centro), Barcelona (nordeste), Valencia (centro-leste) e Andalucía (sul), além do enclave espanhol de Ceuta, ao norte de Marrocos.

O grupo Ansar al-Islam é o mesmo do islamita jordaniano Abu Musab al-Zarqawi, responsável por vários atentados no Iraque e ligado à Al Qaeda. "Muitos deles haviam manifestado a vontade de virar mártires do Islã, o que comprova sua extrema radicalidade e periculosidade", afirma um texto do Ministério do Interior espanhol.

O Ansar al-Islam (Partidários do Islã) é um grupo fundamentalista que contava com 700 a 900 membros e que teria mantido vínculos com a Al Qaeda, antes de ser atacado pelas forças americanas em 2003. Na época, o grupo controlava um pequeno enclave no nordeste curdo do Iraque.

Os outros cinco estariam envolvidos nos atentados de 11 de março de 2004 em Madri, que deixaram 191 mortos e 1,9 mil feridos e foram revindicados pela Al Qaeda. Até o momento, a justiça espanhola identificou mais de cem pessoas suspeitas de vínculos com os ataques de 11-M.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dezesseis islamitas radicais são presos na Espanha

Da AFP

15/06/2005 | 08:45


Dezesseis islamitas radicais, 11 deles vinculados ao grupo Ansar al-Islam e outros cinco aos atentados de 11 de março de 2004 em Madri, foram presos na Espanha durante a operação batizada de Tigre, que mobilizou mais de 500 policiais e aconteceu nas regiões de Madri (centro), Barcelona (nordeste), Valencia (centro-leste) e Andalucía (sul), além do enclave espanhol de Ceuta, ao norte de Marrocos.

O grupo Ansar al-Islam é o mesmo do islamita jordaniano Abu Musab al-Zarqawi, responsável por vários atentados no Iraque e ligado à Al Qaeda. "Muitos deles haviam manifestado a vontade de virar mártires do Islã, o que comprova sua extrema radicalidade e periculosidade", afirma um texto do Ministério do Interior espanhol.

O Ansar al-Islam (Partidários do Islã) é um grupo fundamentalista que contava com 700 a 900 membros e que teria mantido vínculos com a Al Qaeda, antes de ser atacado pelas forças americanas em 2003. Na época, o grupo controlava um pequeno enclave no nordeste curdo do Iraque.

Os outros cinco estariam envolvidos nos atentados de 11 de março de 2004 em Madri, que deixaram 191 mortos e 1,9 mil feridos e foram revindicados pela Al Qaeda. Até o momento, a justiça espanhola identificou mais de cem pessoas suspeitas de vínculos com os ataques de 11-M.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;