Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Empresas brasileiras irão contratar


do Diário do Grande ABC

14/03/2011 | 07:06


Os empregadores do Brasil antecipam forte ritmo de contratação no segundo trimestre deste ano. Com 45% dos empregadores com expectativa de aumento de contratados, 5% prevendo diminuição e 48% não prevendo mudanças, a expectativa líquida de emprego ficou positiva em 40%, segundo levantamento da Manpower, empresa de recursos humanos.

A cada trimestre as perspectivas de contratações fortaleceram-se levemente, com a expectativa aumentando 4 pontos percentuais. De ano para ano, o resultado melhora, aproximadamente, em 2 pontos percentuais.

A expectativa líquida de emprego representa o valor resultante da diferença entre o percentual dos participantes que preveem aumento nas contratações e a fatia que prevê diminuição nas admissões de funcionários no seu local de trabalho no próximo trimestre.

Os empregadores do Estado de São Paulo indicam planos otimistas de contratação para o segundo trimestre, com expectativa líquida de emprego positiva em 34%.

As perspectivas de contratação aumentam consideravelmente a cada trimestre, subindo 10 pontos percentuais. Contudo, de ano para ano, a expectativa declina em 2 pontos percentuais.

Empregadores dos oito setores preveem elevação de pessoal de abril até o fim de junho. Com a expectativa líquida de emprego positiva em 54%, os empregadores da construção indicam fortes planos de contratação.

O setor de finanças, seguros e imobiliário não fica para trás, onde os empregadores indicaram crescimento na expectativa de 51%, e também no setor de serviços, que reportou avanço na expectativa de 45%.

Os empregadores dos setores de administração pública, educação e de transportes e serviços públicos indicaram intenções consideráveis de contratação, ambos com incremento de 38% na expectativa.

Na América Latina, a Argentina espera alta de 22%, o Peru avanço de 20% e a Colômbia acréscimo de 17%.

Segundo a empresa, o resultado aponta direcionamento de perspectivas positivas também para o restante do ano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;