Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 8 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Carlos Grana e G-12 medem
força, mas ninguém vence

Prefeito de Sto.André e oposição fazem acordo para liberar
auxílio-aluguel; valor liberado em consenso será de R$ 465


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

27/02/2013 | 06:56


Não houve vencedores no primeiro braço de ferro entre o governo do prefeito de Santo André, Carlos Grana (PT), e o G-12 (formado pelos 12 vereadores de oposição à gestão petista). Tanto Executivo quanto Legislativo cederam no projeto do aluguel social e chegaram ao valor consensual de R$ 465.

A quantia é R$ 15 menor da sugerida pelo bloco opositor e também R$ 15 maior do que a apresentada por Grana à Casa no início do mês. O meio termo foi acordado na quinta-feira, quando o prefeito recebeu os 12 parlamentares, e foi ratificado ontem.

O novo texto foi aprovado em primeira discussão por unanimidade e retorna à pauta do Legislativo amanhã, para receber o segundo crivo dos parlamentares. Assim que for referendado pela Câmara, segue para publicação oficial, com assinatura de Grana.

"Houve bom-senso do governo e nosso. Eles tiveram sensibilidade de aumentar o índice. Mostramos que era possível", afirmou Luiz Zacarias (PTB), integrante do G-12.

Grana avaliou como "positivo" o primeiro embate com a Câmara, elogiou as emendas apresentadas e disse que "no primeiro teste o diálogo acabou prevalecendo".

Além da mudança no valor do aluguel social, o G-12 conseguiu emplacar emenda que determina ao Executivo encaminhar semestralmente prestação de contas da destinação do benefício. A documentação deve conter valores despendidos e famílias atendidas.

"Com essa relação, exerceremos o papel de fiscalização", defendeu Donizeti Pereira, presidente do Legislativo, que sustentou também a discussão para majoração do auxílio moradia. "Melhoramos os valores, mas ainda estamos defasados de algumas cidades, como Diadema (que no ano passado aprovou projeto de bolsa aluguel em até R$ 500). Há espaço para aumentar."

Segundo Grana, o governo está disposto a debater acréscimos anuais no benefício. "Temos no Brasil a inflação e nem sempre os salários são corrigidos dentro dos índices. A cada ano (o reajuste) é uma possibilidade."

A projeção da gestão petista é beneficiar cerca de 700 famílias. Até o ano passado, a Prefeitura cedia R$ 380, índice que não foi corrigido durante quatro anos do mandato de Aidan Ravin (PTB) à frente do Paço andreense. O texto atual também possibilita à família encontrar imóveis fora de Santo André e, nos casos de quem mora com parentes, até recolher o dinheiro para auxiliar nas despesas.

"Queremos fazer um programa de Habitação sério e o primeiro passo foi dado, que é o aumento do aluguel social", projetou Grana.

 

 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;