Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Pressionado, Vasco sofre por jogar em São Januário



18/09/2013 | 07:00


O Vasco recebe o Vitória nesta quarta-feira, a partir das 19h30, em São Januário, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mas o momento vascaíno é tão ruim que os jogadores provavelmente gostariam que o confronto fosse fora de casa. Na 17ª posição, abrindo a zona de rebaixamento, o time carioca está sob forte pressão da torcida: os muros da sede amanheceram pichados, nesta terça, contra o presidente Roberto Dinamite.

Depois da derrota por 2 a 0 para o São Paulo, domingo, também em São Januário, jogar em casa se tornou algo negativo para o Vasco. E o desempenho doméstico mostra que o time não tem mesmo atuado bem em seu estádio. Nas últimas quatro partidas no local, foram duas derrotas e dois empates.

O clima é péssimo também internamente, e não apenas com a torcida. Os salários dos jogadores estão atrasados e não há perspectiva de solução rápida para a falta de verba, agravada pelas penhoras judiciais que o clube vem enfrentando.

Contra o Vitória, a pressão será ainda maior. Com 24 pontos, o Vasco ainda está em posição de galgar muitas colocações na tabela em caso de triunfo. Pode tomar até o posto dos adversários desta quarta-feira (11º lugar), apesar de que, para tanto, seria necessária uma goleada.

A consequência prática e imediata de todos esses fatores são as alterações na escalação que o técnico Dorival Júnior vai promover. A que mais salta aos olhos é a barração do goleiro Diogo Silva, em favor de Michel Alves. Ele falhou no segundo gol são-paulino e foi alvo de críticas de quatro torcedores que acompanharam o treinamento da equipe nesta terça-feira.

Além da troca de goleiro, outras modificações na equipe vascaína são a entrada de Rafael Vaz, na zaga (Jomar está machucado), do volante Wendel, que retorna no lugar de Fillipe Soutto, e do meia Dakson, escalado porque Willie não pode atuar por estar emprestado pelo Vitória.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pressionado, Vasco sofre por jogar em São Januário


18/09/2013 | 07:00


O Vasco recebe o Vitória nesta quarta-feira, a partir das 19h30, em São Januário, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mas o momento vascaíno é tão ruim que os jogadores provavelmente gostariam que o confronto fosse fora de casa. Na 17ª posição, abrindo a zona de rebaixamento, o time carioca está sob forte pressão da torcida: os muros da sede amanheceram pichados, nesta terça, contra o presidente Roberto Dinamite.

Depois da derrota por 2 a 0 para o São Paulo, domingo, também em São Januário, jogar em casa se tornou algo negativo para o Vasco. E o desempenho doméstico mostra que o time não tem mesmo atuado bem em seu estádio. Nas últimas quatro partidas no local, foram duas derrotas e dois empates.

O clima é péssimo também internamente, e não apenas com a torcida. Os salários dos jogadores estão atrasados e não há perspectiva de solução rápida para a falta de verba, agravada pelas penhoras judiciais que o clube vem enfrentando.

Contra o Vitória, a pressão será ainda maior. Com 24 pontos, o Vasco ainda está em posição de galgar muitas colocações na tabela em caso de triunfo. Pode tomar até o posto dos adversários desta quarta-feira (11º lugar), apesar de que, para tanto, seria necessária uma goleada.

A consequência prática e imediata de todos esses fatores são as alterações na escalação que o técnico Dorival Júnior vai promover. A que mais salta aos olhos é a barração do goleiro Diogo Silva, em favor de Michel Alves. Ele falhou no segundo gol são-paulino e foi alvo de críticas de quatro torcedores que acompanharam o treinamento da equipe nesta terça-feira.

Além da troca de goleiro, outras modificações na equipe vascaína são a entrada de Rafael Vaz, na zaga (Jomar está machucado), do volante Wendel, que retorna no lugar de Fillipe Soutto, e do meia Dakson, escalado porque Willie não pode atuar por estar emprestado pelo Vitória.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;