Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Planos de saúde podem ficar mais caros a partir de maio



18/04/2003 | 00:00


A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) anunciou quinta-feira que o índice de reajuste anual dos planos de saúde individuais e familiares será de no máximo 9,27% neste ano. Os reajustes poderão ser feitos a partir do mês de maio até abril de 2004. Segundo a Agência, o índice máximo de reajuste é resultado da manutenção da política de limitar os reajustes dos planos individuais e familiares à média ponderada dos reajustes livremente negociados nos planos coletivos.

O índice de 9,27% é a média ponderada dos reajustes de 145 mil contratos coletivos que têm um total de 10,8 milhões de usuários. Esses contratos são de 448 operadores que atendem a 22 milhões de pessoas. Embora no setor de planos de saúde a renovação dos contratos seja anual e automática, a aplicação de índice de reajuste nas mensalidades dos planos individuais e familiares depende de autorização da Agência.

“Nenhuma operadora de planos de saúde será autorizada a reajustar as mensalidades de seus consumidores de planos individuais e familiares acima de 9,27% a partir de maio e até abril de 2004, nas renovações automáticas dos contratos”, assegurou o diretor presidente da ANS, Januário Montone.

Boleto – A ANS informou que no boleto de cobrança com o novo valor da mensalidade, a operadora de saúde deverá colocar o número do ofício da Agência que autoriza a aplicação do reajuste e qual foi o índice aplicado.

A Agência Nacional de Saúde colocará em seu endereço eletrônico (www.ans.gov.br), a lista de todas as operadoras que tiveram reajuste autorizado, atualizada diariamente, especificando os respectivos números de ofícios, datas de autorização, períodos de aplicação e índices de reajuste.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Planos de saúde podem ficar mais caros a partir de maio


18/04/2003 | 00:00


A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) anunciou quinta-feira que o índice de reajuste anual dos planos de saúde individuais e familiares será de no máximo 9,27% neste ano. Os reajustes poderão ser feitos a partir do mês de maio até abril de 2004. Segundo a Agência, o índice máximo de reajuste é resultado da manutenção da política de limitar os reajustes dos planos individuais e familiares à média ponderada dos reajustes livremente negociados nos planos coletivos.

O índice de 9,27% é a média ponderada dos reajustes de 145 mil contratos coletivos que têm um total de 10,8 milhões de usuários. Esses contratos são de 448 operadores que atendem a 22 milhões de pessoas. Embora no setor de planos de saúde a renovação dos contratos seja anual e automática, a aplicação de índice de reajuste nas mensalidades dos planos individuais e familiares depende de autorização da Agência.

“Nenhuma operadora de planos de saúde será autorizada a reajustar as mensalidades de seus consumidores de planos individuais e familiares acima de 9,27% a partir de maio e até abril de 2004, nas renovações automáticas dos contratos”, assegurou o diretor presidente da ANS, Januário Montone.

Boleto – A ANS informou que no boleto de cobrança com o novo valor da mensalidade, a operadora de saúde deverá colocar o número do ofício da Agência que autoriza a aplicação do reajuste e qual foi o índice aplicado.

A Agência Nacional de Saúde colocará em seu endereço eletrônico (www.ans.gov.br), a lista de todas as operadoras que tiveram reajuste autorizado, atualizada diariamente, especificando os respectivos números de ofícios, datas de autorização, períodos de aplicação e índices de reajuste.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;