Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Com receio de deixar ata aberta, Solidariedade adia convenção


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

03/09/2020 | 00:01


O Solidariedade de Diadema, partido do ex-prefeiturável Vaguinho do Conselho, decidiu cancelar a convenção que realizaria hoje. O Diário mostrou ontem que a estratégia seria realizar o ato a fim de tentar pressionar a Justiça Eleitoral para se manifestar sobre a viabilidade de candidatura de Vaguinho, que tenta ser vice na chapa do ex-prefeito José de Filippi Júnior (PT), mas está inelegível.

O Diário apurou que o partido vê dificuldades jurídicas para realizar a convenção e deixar a definição sobre o projeto majoritário para depois – o que chamam, no meio político, de deixar a ata aberta para depois oficializar os candidatos a prefeito e a vice. A sigla aguardará desfecho de acordo com o PT para marcar nova data para realizar a convenção.

O advogado Arthur Rollo, especialista em direito eleitoral, explica que neste ano os partidos têm até 24 horas para oficializar a ata das convenções à Justiça Eleitoral. No entanto, afirmou que é ainda possível postergar a definição do projeto majoritário. Vários partidos pretendem oficializar seus candidatos majoritários mesmo com pendências, como no caso do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB) que, mesmo sem vice, fará sua convenção no sábado. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com receio de deixar ata aberta, Solidariedade adia convenção

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

03/09/2020 | 00:01


O Solidariedade de Diadema, partido do ex-prefeiturável Vaguinho do Conselho, decidiu cancelar a convenção que realizaria hoje. O Diário mostrou ontem que a estratégia seria realizar o ato a fim de tentar pressionar a Justiça Eleitoral para se manifestar sobre a viabilidade de candidatura de Vaguinho, que tenta ser vice na chapa do ex-prefeito José de Filippi Júnior (PT), mas está inelegível.

O Diário apurou que o partido vê dificuldades jurídicas para realizar a convenção e deixar a definição sobre o projeto majoritário para depois – o que chamam, no meio político, de deixar a ata aberta para depois oficializar os candidatos a prefeito e a vice. A sigla aguardará desfecho de acordo com o PT para marcar nova data para realizar a convenção.

O advogado Arthur Rollo, especialista em direito eleitoral, explica que neste ano os partidos têm até 24 horas para oficializar a ata das convenções à Justiça Eleitoral. No entanto, afirmou que é ainda possível postergar a definição do projeto majoritário. Vários partidos pretendem oficializar seus candidatos majoritários mesmo com pendências, como no caso do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB) que, mesmo sem vice, fará sua convenção no sábado. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;