Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Após alta na semana
passada, cesta básica
cai R$ 15,53 na região

Queda foi de 4,05% em apenas uma semana; preços da
carne, frango, arroz, leite e hortifrúti ficaram mais baratos


Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

20/01/2012 | 06:50


Para alívio dos consumidores, o valor da compra nos supermercados será menor do que na semana passada. Isso porque, após alta de R$ 21,53, o preço da cesta básica no Grande ABC está R$ 15,53 mais barato - redução de 4,05% em apenas sete dias. É o que aponta a pesquisa semanal feita pela Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André.

A carne bovina de primeira e os hortifrutigranjeiros - vilões da dona de casa na semana passada - tiveram seus valores reduzidos e ficaram 8,73% e 7,45%, respectivamente, menores.

No caso da proteína, item bastante importante na mesa dos brasileiros, a queda no preço é devida à concorrência entre os supermercados. Há uma semana, o quilo da carne bovina de primeira (coxão mole) custava R$ 17,99. Hoje, o consumidor pode encontrar por, em média, R$ 16,42.

"Janeiro é um período onde o preço da cesta não costuma subir, já que há muitas famílias de férias e viajando. Na semana passada, quando os valores foram reajustados, provavelmente o consumo caiu. Isso fez com que os supermercadistas baixassem, fazendo com que o preço fique flutuante. É estratégia de mercado", avalia o engenheiro agrônomo da Craisa, Fábio Vezzá De Benedetto. O quilo do frango resfriado também apresentou importante redução no valor, passando de R$ 4,44 para R$ 4,16 (diminuição de 6,31%).

Os alimentos in natura (frutas, legumes e verduras) também tiveram os preços reduzidos. O grupo de hortifrutigranjeiros teve queda de 7,24%. "Nesse caso atribuímos ao clima a variação de valores. Como os itens são altamente perecíveis e estragam com facilidade, é normal que, se chove menos e o clima fica mais ameno, os produtos durem mais, estraguem menos e fiqem mais baratos", diz o engenheiro. Apesar das fortes chuvas, pequenos dias de estiagem são suficientes para ajudar na produção e, consequentemente, na redução do preço.

Exemplo disso é a batata, que está 18,87% mais barata (encontrada a R$ 1,29). Assim como a banana , cujo preço do quilo passou de R$ 2,03 para R$ 1,94 (diferença de 4,43%).

Outro item de primeira necessidade que está mais acessível é o arroz. Nesta semana, paga-se 1,68% menos pelo pacote de cinco quilos do cereal, que caiu de R$ 7,15 para R$ 7,03.

FEIJÃO

O único item que manteve a trajetória da semana passada foi o feijão. O pacote de um quilo encareceu 2,15% no período de sete dias - antes vendido a R$ 3,25, hoje a R$ 3,32 (diferença de 2,15%).

Para De Benedetto, a instabilidade do clima, ora mais quente, ora mais frio e úmido, atrapalha a colheita do alimento. "Quando chove o grão mofa com mais facilidade e acaba germinando. Isso desvaloriza o alimento e eleva o preço", aponta.

MUNICÍPIO

Pesquisar os preços dos itens nos supermercados rende economia de até R$ 41,91. Diante da média de preço da cesta, São Caetano é a cidade que vende o conjunto de itens mais caro: a R$ 381,76. Na contramão, Mauá é a mais barata, com valor médio de R$ 339,85.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;