Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Cidades endurecem medidas para controlar coronavírus

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Entre regras adotadas por Sto.André, S.Bernardo, S.Caetano e Diadema está o veto a esportes coletivos e cinemas


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

01/12/2020 | 23:55


Mais três cidades do Grande ABC endureceram as medidas de contenção à disseminação da Covid. Embora os sete municípios estejam seguindo o estabelecido na fase amarela do Plano São Paulo (conjunto de regras do governo do Estado que norteia a flexibilização da quarentena), Santo André, São Caetano e Diadema decidiram, ontem, ampliar as restrições – São Bernardo havia antecipado.

A população destas cidades não poderá praticar esportes coletivos em espaços públicos ou privados, como clubes sociais, mas São Caetano ainda vetou o funcionamento de cinemas e teatros, enquanto Diadema terá, também, a redução para 30% na ocupação de academias (o Estado estipulou 40%).

São Bernardo já havia proibido, desde segunda-feira, a prática de esportes coletivos, como futebol, em espaços públicos e clubes sociais. Mas, apesar de o município ter vetado as peladas, o Diário flagrou, ontem, crianças e adolescentes jogando futebol em quadra do Conjunto Habitacional Três Marias, na região do bairro Cooperativa, todos sem máscara de proteção. A Prefeitura, por sua vez, informou que outro decreto, com novas regras, será publicado hoje, e que a fiscalização do cumprimento dos protocolos será realizada pela Vigilância Sanitária, com apoio da GCM (Guarda Civil Municipal).

Santo André também tomou outra decisão de impacto, já que voltou atrás do decreto publicado na semana passada, quando determinou a suspensão temporária de música ao vivo em bares e restaurantes. No decreto que será publicado hoje, a Prefeitura deliberou pela liberação das apresentações, porém, frisa que deve ser cumprida a regra do Plano São Paulo, que proíbe que o público permaneça em pé.

A cidade registrou, no período de março a novembro, diversos problemas com bares que não cumpriram as medidas sanitárias, conforme mostrado ontem pelo Diário. No dia 9 de novembro, inclusive, a reportagem publicou que moradores do Sítio dos Vianas denunciaram pancadão entre as ruas Minas e Grota, reunindo em torno de 200 pessoas. Os moradores afirmam que as festas irregulares continuam e cobram fiscalização intensificada a partir de agora. A Prefeitura afirma ter interditado a adega que distribui bebida para os consumidores na via, e que tem solicitado apoio da PM (Polícia Militar) para conter a aglomeração no local.

As cidades de Mauá e Ribeirão Pires seguirão o projeto estadual na íntegra. Rio Grande da Serra não retornou aos questionamentos do Diário até o fechamento desta edição.

RESTRIÇÕES
A fase amarela do Plano São Paulo não prevê o fechamento das atividades econômicas, mas torna as regras de funcionamento mais rígidas. Segundo as determinações, bares, restaurantes, academias, salões de beleza, shoppings, escritórios, concessionárias e comércios de rua voltam a ter limitações de horário e capacidade de público, reduzindo o atendimento presencial de 12 para dez horas, podendo funcionar até as 22h. A capacidade de lotação será de 40%.

Segundo o governo, a determinação ficará em vigor até o dia 4 de janeiro, quando o Estado deverá anunciar as próximas etapas. O balanço das medidas continuará a ser divulgado semanalmente. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cidades endurecem medidas para controlar coronavírus

Entre regras adotadas por Sto.André, S.Bernardo, S.Caetano e Diadema está o veto a esportes coletivos e cinemas

Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

01/12/2020 | 23:55


Mais três cidades do Grande ABC endureceram as medidas de contenção à disseminação da Covid. Embora os sete municípios estejam seguindo o estabelecido na fase amarela do Plano São Paulo (conjunto de regras do governo do Estado que norteia a flexibilização da quarentena), Santo André, São Caetano e Diadema decidiram, ontem, ampliar as restrições – São Bernardo havia antecipado.

A população destas cidades não poderá praticar esportes coletivos em espaços públicos ou privados, como clubes sociais, mas São Caetano ainda vetou o funcionamento de cinemas e teatros, enquanto Diadema terá, também, a redução para 30% na ocupação de academias (o Estado estipulou 40%).

São Bernardo já havia proibido, desde segunda-feira, a prática de esportes coletivos, como futebol, em espaços públicos e clubes sociais. Mas, apesar de o município ter vetado as peladas, o Diário flagrou, ontem, crianças e adolescentes jogando futebol em quadra do Conjunto Habitacional Três Marias, na região do bairro Cooperativa, todos sem máscara de proteção. A Prefeitura, por sua vez, informou que outro decreto, com novas regras, será publicado hoje, e que a fiscalização do cumprimento dos protocolos será realizada pela Vigilância Sanitária, com apoio da GCM (Guarda Civil Municipal).

Santo André também tomou outra decisão de impacto, já que voltou atrás do decreto publicado na semana passada, quando determinou a suspensão temporária de música ao vivo em bares e restaurantes. No decreto que será publicado hoje, a Prefeitura deliberou pela liberação das apresentações, porém, frisa que deve ser cumprida a regra do Plano São Paulo, que proíbe que o público permaneça em pé.

A cidade registrou, no período de março a novembro, diversos problemas com bares que não cumpriram as medidas sanitárias, conforme mostrado ontem pelo Diário. No dia 9 de novembro, inclusive, a reportagem publicou que moradores do Sítio dos Vianas denunciaram pancadão entre as ruas Minas e Grota, reunindo em torno de 200 pessoas. Os moradores afirmam que as festas irregulares continuam e cobram fiscalização intensificada a partir de agora. A Prefeitura afirma ter interditado a adega que distribui bebida para os consumidores na via, e que tem solicitado apoio da PM (Polícia Militar) para conter a aglomeração no local.

As cidades de Mauá e Ribeirão Pires seguirão o projeto estadual na íntegra. Rio Grande da Serra não retornou aos questionamentos do Diário até o fechamento desta edição.

RESTRIÇÕES
A fase amarela do Plano São Paulo não prevê o fechamento das atividades econômicas, mas torna as regras de funcionamento mais rígidas. Segundo as determinações, bares, restaurantes, academias, salões de beleza, shoppings, escritórios, concessionárias e comércios de rua voltam a ter limitações de horário e capacidade de público, reduzindo o atendimento presencial de 12 para dez horas, podendo funcionar até as 22h. A capacidade de lotação será de 40%.

Segundo o governo, a determinação ficará em vigor até o dia 4 de janeiro, quando o Estado deverá anunciar as próximas etapas. O balanço das medidas continuará a ser divulgado semanalmente. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;