Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Estado assina contrato com a PEM, que inicia operação hoje

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Empresa havia conquistado liminar para começar a
executar serviço de transporte escolar em 3 cidades


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

02/12/2015 | 07:00


A Secretaria do Estado da Educação assinou ontem a ordem de serviço para que a PEM Transporte Municipal Urbano inicie hoje a operação de transporte escolar em parte de Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

A empresa conquistou anteontem à noite liminar que derrubou a decisão do governo estadual de cancelar o contrato com a PEM sob alegação de ausência de documentos. O Estado havia apontado que a companhia não possuía 5% de frotas em seu nome e que isso desrespeitava edital de contratação emergencial, mas a Justiça entendeu que esse critério não estava amplamente especificado no acordo. A liminar foi assinada pelo juiz Adriano Marcos Laroca, da 12ª Vara de Fazenda Pública da Capital.

A firma terá de oferecer 407 veículos para atender 9.860 alunos em escolas estaduais de Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Pelo serviço, vai cobrar R$ 4,2 milhões.

Imbróglio jurídico marcou a disputa pelo lote referente às cidades do Grande ABC. A PEM ofereceu, em outubro, menor preço, mas foi desclassificada pelo governo do Estado por não ter apresentado comprovante de atuação exigido pela Pasta. A secretaria também inabilitou a Bonauto Locação de Veículos, segunda colocada, pelo mesmo critério.

A PEM acionou a Justiça, alegando que executava serviços semelhantes, o que cumpria regras do edital. Conquistou liminar e iniciaria a operação de transporte escolar no dia 9 de novembro. Mas três dias antes foi comunicada de que o contrato havia sido rompido por mais falhas documentais – desta vez o erro estava no Renavam dos veículos. A firma novamente procurou a Justiça, que concedeu novo ganho de causa à favor da empresa. Desde então, o Estado aguardava ser notificado e deixava a responsabilidade de transportar os estudantes nas mãos da Transportadora Turística Benfica, que há 22 o governo estadual.

“De fato, o termo de referência não exige explicitamente que a autora seja proprietária de 5% dos veículos que serão utilizados na prestação dos serviços. Assim, em juízo provisório, suspendo os efeitos da rescisão e da respectiva notificação, intimando-se os impetrados (Secretaria de Educação) e a empresa ré da emenda e da liminar ora concedida”, decidiu o juiz Adriano Marcos Laroca, em despacho de anteontem.

A Secretaria de Estado da Educação confirmou a ordem de serviço expedida para a PEM. Desde o início da discussão jurídica, a Pasta garante que não houve ônus aos cofres públicos porque a Benfica, embora tivesse oferecido somente o terceiro melhor preço, havia igualado valores ofertados anteriormente pela PEM. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;