Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

ONU investiga incursão não-autorizada dos EUA no Iraque


Do Diário OnLine
Com Agências

07/03/2003 | 11:16


A Organização das Nações Unidas (ONU) investiga a realização de uma incursão não-autorizada dos Estados Unidos no Iraque. Um relatório interno da organização, citado pela rede de notícias britânica BBC, afirma que foram encontrados três grandes buracos (de 25 metros de extensão) em uma cerca eletrificada que separa Iraque e Kwait. A ONU acredita que tropas norte-americanas tenham entrado na área desmilitarizada entre os dois países.

Tropas dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha estão instaladas no Kuwait aguardando autorização para invadir o Iraque. Cerca de 350 mil soldados estão no golfo esperando o final das conversas diplomáticas. Há informações de que os britânicos já teriam recebido ordem para preparar uma invasão para o próximo dia 17. Mas, segundo a BBC, já foram encontrados na área desmilitarizada 15 indivíduos que disseram ter recebido autorização do Kuwait para estar na região.

"Vimos pessoas suspeitas de serem soldados americanos em trajes civis entrando nos últimos dois dias na zona desmilitarizada", afirmou o porta-voz da Missão de Observação da ONU para Iraque e Kuwait (Monuik), Daljeet Bagga. Ele acrescentou que eles estavam vestidos de civil, com os cabelos curtos e se deslocavam a bordo de veículos civis, de um modo geral acompanhados de guarda-fronteiras kuwaitianas.

Segundo a BBC, o relatório da ONU diz também que os buracos localizados na cerca eletrificada estariam na provável rota de invasão no Iraque. Nos pontos onde a cerca foi cortada, os cabos de transmissão de energia foram enterrados no solo, o que mantém o fluxo de eletricidade pela cerca.

Zona de exclusão — Nesta sexta-feira, aviões britânicos e norte-americanos que patrulham a zona aérea de exclusão do Iraque atacaram um sistema de radar e jogaram panfletos convocando os soldados a desertar. Os aviões de combate utilizaram armas dirigidas de precisão para atacar um sistema de radar móvel a aproximadamente 370 quilômetros ao Oeste de Bagdá, segundo o Comando Central.

"A coalizão atacou hoje (sexta), depois das forças do Iraque mudarem de lugar o radar de alta mobilidade, que está associado com os sistemas de mísseis terra-ar, abaixo do paralelo 33, dentro da zona Sul de exclusão aérea onde havia uma ameaça aos aviões da coalizão que realizam a Operação de Vigilância do Sul", afirma a declaração.

O sistema de radar permite à defesa aérea do Iraque localizar, perseguir e apontar os aviões da coalizão, de acordo com o comando. Na quinta-feira, aviões da coalizão atacaram um sistema de míssil terra-ar e uma instalação da artilharia antiaérea no Sul do Iraque, em resposta a um abrir fogo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;