Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ipem incinera hoje mais de três toneladas de isqueiros


Do Diário OnLine

23/10/2006 | 12:56


O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo) vai incinerar nesta segunda-feira, em Guaratinguetá, região do Vale do Paraíba, aproximadamente três toneladas e meia de isqueiros falsificados e irregulares.

Desde 2002, o  IPEM-SP fiscaliza  a  comercialização de isqueiros em todo o Estado, com o objetivo de  tirar  de circulação produtos não regulamentados. O total de apreensões atingiu  359.230 unidades, quase seis toneladas. Entre 2004 e 2005, o órgão promoveu  duas grandes operações na Galeria Pajé, em São Paulo. Na primeira ação foram apreendidos 153 mil isqueiros e, na seguinte, 170 mil.

A fiscalização de isqueiros garante a segurança do consumidor. O produto irregular apresenta riscos por se tratar de um artigo inflamável, fabricado com  matéria-prima  inadequada  ou  de baixa qualidade. Explosões durante o próprio  manuseio, queimaduras causadas pela altura das chamas sem controle e  o  contato  com  um  gás  impróprio,   são exemplos dos possíveis riscos, causados  geralmente  pelo  fato  do  produto  irregular  não  atender  aos procedimentos técnicos necessários durante a fabricação.

Na compra do isqueiro, o consumidor deve ficar atento ao selo holográfico do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial), marca de garantia de certificação do produto. Em todos os selos é  possível  identificar a letra I vazada por um N. Os falsificadores, para confundir  compradores,  colocam  outras  letras  como ‘B’  e ‘C’ no selo fraudado.

No  Brasil,   as  marcas  dos isqueiros plásticos com registro no Inmetro e, portanto,  aptas  ao  comércio  (caso  ostentem  o selo) são: Bic, Cricket, Clipper e Ronson - essas duas últimas são importadas.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;