Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Por voto católico, Irmão Ozelito quer ser só Ozelito


Mark Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

17/10/2011 | 07:03


O vereador de Mauá Ozelito José Benedito, o Irmão Ozelito (PTB), planeja adotar estratégia de campanha diferente das quais o elegeram para dois mandatos na Câmara. Vislumbrando voos mais altos, o pré-candidato a prefeito quer deixar as limitações religiosas para trás e arrebatar os votos católicos suprimindo das urnas e de seu material de campanha o prenome ‘Irmão'.

Justamente por explicitar a ligação evangélica, o petebista conseguiu se firmar na política mauaense. Em 2008, foi o segundo vereador mais votado da cidade, com 4.989 votos, sendo a maioria conquistada no reduto.

Em primeiro momento, o parlamentar tentou despistar sobre a estratégia. "Estou cogitando com o pessoal do marketing, mas não há nada definido. Posso caminhar das três formas (simplesmente como Ozelito, ou com as palavras Irmão ou Pastor antecedendo o nome). Independentemente da escolha, minha opção religiosa todo mundo sabe. Não vou esconder de ninguém", afirmou.

Em seguida, indicou a predileção por lançar candidatura apenas como Ozelito. E justificou. "Não vou dizer que não sou evangélico, mas a cidade não tem só evangélico. É preciso governar para todos. Nosso Estado é laico."

Ozelito incorporou o ‘Irmão' ao nome político durante sua primeira candidatura ao Legislativo, em 2004. Na época, a escolha foi a contragosto, já que outro candidato, Jozelito de Paula, o Dr. Jozelito, tentou impugnar seu registro de candidatura pela semelhança entre os nomes, o que poderia confundir o eleitorado.

O petebista acredita que em sua corrida à reeleição em 2008 conseguiu angariar mais votos entre os católicos. "A votação para o primeiro mandato foi um pouco restrita, mas na segunda já houve abertura."

PREOCUPAÇÃO - Paralelamente à definição de qual nome deverá utilizar em 2012, Ozelito ostenta outra preocupação, talvez muito mais problemática. Isso porque depois da filiação de Mateus Prado no PSDB, o tucanato de Mauá já deu recados de que pode romper o acordo apalavrado de caminhar com o PTB na eleição majoritária. Edimar da Reciclagem afirmou que a aliança só vingará se Ozelito aceitar compor chapa como seu vice. Caso contrário, Mateus será alçado ao posto.

O petebista evitou entrar em saia-justa. "O nosso pensamento é o de construir", limitou-se a dizer.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;