Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Entra em vigor desconto na conta de luz para baixa renda

Medida permite descontos de até 65% para quem
tem renda mensal menor ou igual à metade do mínimo


Do Diário do Grande ABC

22/01/2010 | 07:00


Entrou em vigor ontem a nova lei da Tarifa Social de Energia Elétrica, que permite descontos na tarifa paga por famílias de baixa renda. A lei, que foi sancionada na quarta-feira à noite pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aumentará em 8,5 milhões o total de famílias beneficiadas, a um custo de R$ 2 bilhões ao ano.

A medida altera leis anteriores e permite descontos que variam de 10% a 65% nos casos de consumidores cuja renda familiar mensal seja menor ou igual à metade do valor do salário-mínimo (R$ 510). A definição dos descontos a serem aplicados depende do padrão de consumo da família, variando de 30 kWh/mês (desconto de 65%) a um máximo de 202 kWh/mês (10%).

A nova legislação beneficia também as famílias com renda mensal de até três salários-mínimos, quando houver entre seus integrantes um portador de doença cujo tratamento médico exija uso continuado de aparelhos ou equipamentos movidos à energia elétrica.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Entra em vigor desconto na conta de luz para baixa renda

Medida permite descontos de até 65% para quem
tem renda mensal menor ou igual à metade do mínimo

Do Diário do Grande ABC

22/01/2010 | 07:00


Entrou em vigor ontem a nova lei da Tarifa Social de Energia Elétrica, que permite descontos na tarifa paga por famílias de baixa renda. A lei, que foi sancionada na quarta-feira à noite pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aumentará em 8,5 milhões o total de famílias beneficiadas, a um custo de R$ 2 bilhões ao ano.

A medida altera leis anteriores e permite descontos que variam de 10% a 65% nos casos de consumidores cuja renda familiar mensal seja menor ou igual à metade do valor do salário-mínimo (R$ 510). A definição dos descontos a serem aplicados depende do padrão de consumo da família, variando de 30 kWh/mês (desconto de 65%) a um máximo de 202 kWh/mês (10%).

A nova legislação beneficia também as famílias com renda mensal de até três salários-mínimos, quando houver entre seus integrantes um portador de doença cujo tratamento médico exija uso continuado de aparelhos ou equipamentos movidos à energia elétrica.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;