Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Papa pede paz nas oraçoes de Páscoa


Do Diário do Grande ABC

23/04/2000 | 17:27


No encerramento das comemoraçoes da Semana Santa, o papa Joao Paulo II expressou neste domingo desejos de paz e criticou o racismo e a rejeiçao aos imigrantes. "Que a Páscoa supere a dureza de nossos coraçoes", disse ele com uma voz que se manteve enérgica durante boa parte da cerimônia de duas horas mas que, ao final, parecia cansada.

Os tremores das maos e da cabeça, atribuídos ao Mal de Parkinson, e a dificuldade em caminhar devido à operaçao na bacia a qual foi submetido há seis anos, prejudicaram as apariçoes do pontífice, que no próximo mês completa 80 anos.

Depois de algumas horas de descanso, após a vigília que finalizou no sábado, o papa voltou pela manha à sacada da Basílica de Sao Pedro para celebrar a missa ao ar livre para cerca de 100 mil peregrinos. Depois da missa, fez sua tradicional mensagem "urbi et orbi" com saudaçoes em 60 idiomas.

A Ressurreiçao de Cristo, disse o papa, "marca os caminhos de esperança por onde devemos avançar juntos para um mundo mais justo e mutuamente solidário, no qual o egoísmo cego de poucos nao prevalecerá sobre os gritos de dor de muitos, reduzindo muitos povos a uma condiçao de pobreza degradante.

Joao Paulo II orou por uma "paz justa e duradoura" e "um desenlace feliz" para as conversaçoes de paz destinadas a acabar com os conflitos na Africa, América Latina e Oriente Médio, Asia e até mesmo Europa, em uma aparente alusao à guerra na Chechênia. O Santo Padre pediu que as naçoes "rejeitem os atos de racismo e xenofobia".

Em anos anteriores, o Papa denunciou abusos em diversos lugares do mundo, mas desta vez falou em termos mais gerais. Segundo a televisao estatal RAI, muitas pessoas nao puderam entrar na Praça porque estava abarrotada.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Papa pede paz nas oraçoes de Páscoa

Do Diário do Grande ABC

23/04/2000 | 17:27


No encerramento das comemoraçoes da Semana Santa, o papa Joao Paulo II expressou neste domingo desejos de paz e criticou o racismo e a rejeiçao aos imigrantes. "Que a Páscoa supere a dureza de nossos coraçoes", disse ele com uma voz que se manteve enérgica durante boa parte da cerimônia de duas horas mas que, ao final, parecia cansada.

Os tremores das maos e da cabeça, atribuídos ao Mal de Parkinson, e a dificuldade em caminhar devido à operaçao na bacia a qual foi submetido há seis anos, prejudicaram as apariçoes do pontífice, que no próximo mês completa 80 anos.

Depois de algumas horas de descanso, após a vigília que finalizou no sábado, o papa voltou pela manha à sacada da Basílica de Sao Pedro para celebrar a missa ao ar livre para cerca de 100 mil peregrinos. Depois da missa, fez sua tradicional mensagem "urbi et orbi" com saudaçoes em 60 idiomas.

A Ressurreiçao de Cristo, disse o papa, "marca os caminhos de esperança por onde devemos avançar juntos para um mundo mais justo e mutuamente solidário, no qual o egoísmo cego de poucos nao prevalecerá sobre os gritos de dor de muitos, reduzindo muitos povos a uma condiçao de pobreza degradante.

Joao Paulo II orou por uma "paz justa e duradoura" e "um desenlace feliz" para as conversaçoes de paz destinadas a acabar com os conflitos na Africa, América Latina e Oriente Médio, Asia e até mesmo Europa, em uma aparente alusao à guerra na Chechênia. O Santo Padre pediu que as naçoes "rejeitem os atos de racismo e xenofobia".

Em anos anteriores, o Papa denunciou abusos em diversos lugares do mundo, mas desta vez falou em termos mais gerais. Segundo a televisao estatal RAI, muitas pessoas nao puderam entrar na Praça porque estava abarrotada.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;